O Deus dos Perdidos

O Filho do Homem veio buscar e salvar o perdido. (Lucas 19: 10)

As coisas que perdemos sempre nos causam preocupação: Nas parábolas, a mulher pensou mais na dracma perdida, embora fosse uma só, do que nas que ficaram em seu poder (Lc 15:3-6); o pastor deixou as noventa e nove ovelhas no curral e foi pelos lugares mais perigosos e arriscados em busca da extraviada (Lc 15:3-6); o pai, cujo filho deixou o lar, não encontrou alegria pela presença do filho que ficou em casa, pois cada filho é único, e o que ficou não substitui o que estava perdido. Sua preocupação era com o filho perdido e, ansioso, aguardava pelo seu retorno ao lar (Lc 15: 11-32).

A lição que Jesus queria ensinar nessas três parábolas é que este sentimento de busca pelo único perdido, está no coração de Deus, pois “Cristo teria morrido por uma só pessoa, a fim de que ela pudesse viver pelos séculos eternos” (Beneficência Social, p. 249).

Em todas as épocas, inclusive hoje, o Senhor tem enviado Seus mensageiros na busca dos perdidos. Nem sempre, porém, os mensageiros foram ou são bem recebidos. Em várias ocasiões, seus conselhos e advertências são enfrentados com hostilidade e até com ameaças, assim como aconteceu aos Seus enviados da parábola (Lc 20: 9-12).

Uma mulher que passava férias numa das regiões atingidas pelas ondas gigantes que arrasaram áreas costeiras do Sul e do Leste da Ásia, em dezembro de 2004, e que perdeu um dos filhos durante a tragédia, procurou-o por vários dias sem encontrá-lo. Angustiada, ela dizia: “Eu não posso ir sem ele.”

Por certo, ela amava os outros filhos, mas, naquele momento, todas as atenções estavam voltadas para o filho perdido. Era aquele que ela queria. Os outros estavam salvos, aquele estava perdido.

Deus não deseja que ninguém se perca (2Pe 3:9) e, se for necessário, Ele fará tudo para buscar, em tempo aceitável, o último ou o único perdido arrependido que poderá ser você ou eu. Deus é o Deus dos perdidos. Jesus não encerrará o tempo de graça sem que o último arrependido seja alcançado pelo Seu perdão. Ele não quer estar no Lar sem você e eu. Sua oração foi: “Pai, a Minha vontade é que onde Eu estou, estejam também comigo os que Me deste” (Jo 17: 24).

REFLEXÃO: “Tenho desejado a Tua salvação, ó Senhor, [...] Desgarrei-me como ovelha perdida; busca o Teu servo” (Sl 119:174, 176).