Entregando-se a Deus

“O meu futuro está nas Tuas mãos.” (Salmo 31:15)

Os salmos são uma espécie de janela devocional. Algumas vezes, há palavras de encorajamento; outras vezes, de lamento; e em outras, desejo de justiça. Os salmos também são comparados a um espelho em que nos olhamos e vemos refletidos nossa vida e nosso interior, e ao mesmo tempo a ajuda e a solução. Em qualquer experiência, seja ela de frustração ou de alegria, vamos encontrar salmos que fazem eco a essas emoções. O Salmo 31, por exemplo, contém uma oração na qual Davi mostra seu profundo apego a Deus.

“Sê minha rocha de refúgio, uma fortaleza poderosa para me salvar” (v. 2). Às vezes, é uma notícia incompleta, pintando um quadro desolador sobre a situação. Ou uma preocupação que aterrissa em sua mente e dela não sai, por mais esforço ou exercício mental que se faça. Pode ser também uma difamação que ameaça sua reputação. Muitos dias, ao se aproximar a noite, pensamos: “Como vou dormir hoje?” Qualquer que fosse o motivo que aparecesse para lhe roubar a paz, Davi se expressava dizendo: “Sê minha rocha de refúgio.”

“Nas Tuas mãos entrego o Meu espírito” (v. 5). Essa foi uma das sete frases que Jesus pronunciou na cruz. Alguns eruditos bíblicos acreditam que essa era a primeira oração que as mães israelitas ensinavam a seus filhos. Outra tradução diz: “Nas Tuas mãos entrego a minha vida” (NTLH).

“O meu futuro está nas Tuas mãos. [...] Salva-me por Teu amor leal” (v. 15, 16). Essa expressão está assim na versão A Bíblia Viva: “Todos os dias da minha vida são controlados por Ti”, ou seja, toda a nossa peregrinação está nas mãos de Deus. Que fases da sua vida você já viveu? Em qual delas você se encontra agora?

Você está na fase adulta, com as responsabilidades de trabalho, desafios da função, do sustento da família, da educação dos filhos, realização pessoal, empreendimentos? Ou ainda está na juventude, terminando os estudos, preparando-se para casar? Você pode dizer: “Todos os dias da minha vida estão em Tuas mãos.”

Ou, quem sabe, já está nos últimos dias da carreira, colhendo os frutos daquilo que você semeou. Seja qual for a fase da sua vida – seja nos estudos, nos trabalhos ou nas perspectivas futuras – afirme sua fé e agradeça a Deus por ter conduzido sua vida até aqui.

“Amem o Senhor [...]. Sejam fortes e corajosos, todos vocês que esperam no Senhor!” (v. 23, 24).

Termine este momento de meditação colocando seu nome: “____________, ame o Senhor!”