Rendição e confiança

"Eis que Deus é a minha salvação; confiarei e não temerei." (Isa. 12:2)

Em uma das mais magníficas passagens de todas as Escrituras, Jesus declara poderosamente a essência da vida cristã. Marcos 14:36 nos diz: "E dizia: Aba, Pai, tudo Te é possível; passa de Mim este cálice; contudo, não seja o que Eu quero, e sim o que Tu queres."

Aba é uma palavra que meninos e meninas ainda pequenos usam ao dirigir-se a seu pai, uma palavra do dia-a-dia que indica uma obediência infantil e confiante. Mesmo quando Ele não entendeu, Jesus chamou Seu Pai de "Papai". Confrontado com a cruz, de frente com a escuridão e desespero, tentado a duvidar, Ele chamou Seu Pai de "Papai".

A vida pode ser cruel, mas Deus não é. A vida pode não ser justa, mas Deus é! Confiar não significa que entendo ou que aceito o que está acontecendo. Confiar não significa que eu goste do que está acontecendo ou que aquilo seja justo. Não significa que as experiências sejam justas ou que eu as mereço. Confiar não significa que eu acredito que Deus tenha sido a causa do que estou passando.

Confiar significa que entendo que Deus me ama, e que Ele vai guiar-me através desta experiência. Significa que, apesar do que está acontecendo, ainda tenho confiança em Deus. Significa que descanso em Seu cuidado e amor, embora não entenda. Confiar significa que creio que Ele não me deseja nenhum mal. Ele é meu amigo.

Deus nunca desapontará os que nEle depositam sua confiança. Por isso, eu me rendo a Ele com confiança absoluta. Com o profeta Isaías, proclamo: "Confiarei e não temerei." Isa. 12:2. Com o compositor, canto: "Confiar e obedecer, pois não há outro meio de ser feliz em Jesus a não ser confiar e obedecer."