Força nas necessidades

"Lembra-te da promessa que fizeste ao Teu servo, na qual me tens feito esperar. O que me consola na minha angústia é isto: que a Tua palavra me vivifica." (Sal. 119:49 e 50)

Deus nos dá esperança quando estamos desanimados. Conforta-nos em tempos de aflição. Vivifica-nos quando estamos em desespero. O Pastor Pyoter Rumackik, preso em um dos gulags (campos de concentração) soviéticos por causa da sua fé, descobriu que Deus nos fortalece mesmo nas horas mais escuras, em nossas necessidades diárias.

Sua experiência ficou quase insuportável quando oficiais da prisão lhe tomaram a Bíblia. Dias depois, um prisioneiro lhe deu um caderno e disse: "Leia este poema." O pastor mal pôde acreditar. Era um poema sobre o sofrimento de Cristo no Calvário, e seu espírito elevou-se. Ao virar as páginas, descobriu mais poemas bíblicos, além de numerosas passagens.

O estranho acrescentou: "É seu; pode ficar com ele", e desapareceu. Aquele caderno trouxe grande conforto a Pyoter durante os anos seguintes, possibilitando-lhe momentos preciosos de comunhão com Deus. Mais tarde, para sua surpresa, ele descobriu que o prisioneiro que lhe dera o caderno fora um ateu. Mas, enquanto trabalhava como pastor de ovelhas, nos planaltos da Mongólia, ficou fascinado com os programas cristãos que ouvia no rádio, dos quais recebia inspiração em suas noites solitárias. Gravou os programas e copiou algumas partes em cadernos, só para passar o tempo. Ao ser preso, levou um dos cadernos consigo, e sentiu-se inspirado a ofertá-lo a Pyoter.

Foi assim que Deus preencheu as necessidades do Pastor Pyoter. Nem os guardas, nem as grades e correntes foram capazes de detê-Lo em Seu propósito de fazer chegar o consolo da Sua Palavra ao coração necessitado. Ele ainda age da mesma forma conosco. E, ao lermos as preciosas promessas das Escrituras, também podemos declarar: "a Tua palavra me vivifica."