O rosto é o espelho da alma

"Jacó, por sua vez, reparou que o rosto de Labão não lhe era favorável, como anteriormente." (Gênesis 31:2)

É bem conhecida a expressão: “Do que está cheio o coração, fala a boca.” Mas não é só a boca que expressa o que nos vai dentro d’alma. O rosto também traduz, e muito, as nossas emoções, pois embora a fala seja o principal veículo de comunicação interpessoal, a expressão facial comunica muito mais do que se possa imaginar.

Os fisiologistas calculam que o rosto humano é capaz de gerar cerca de 20 mil expressões diferentes, através dos olhos, sobrancelhas, nariz, maçãs do rosto, boca e queixo.

Os lábios podem mentir, mas o rosto, especialmente os olhos, não. As esposas geralmente desenvolvem a capacidade de distinguir nos maridos, pela sua expressão facial, os mais leves indícios de que algo não vai bem, e lhes perguntam: “O que você tem? Que cara é essa?”

Nem sempre é possível entender o que significa o enrugamento da testa, o franzir dos olhos, o erguer das sobrancelhas, a boca semiaberta e os olhos descaídos. Mas os pesquisadores afirmam que há seis expressões básicas que são reconhecidas universalmente: alegria, tristeza, nojo, medo, aborrecimento e interesse.

E G White menciona também seis sinais de mau caráter revelados no rosto: “egoísmo, astúcia, engano, falsidade, inimizade e ciúme”.

Por outro lado, “se Cristo for o princípio permanente do coração, a pureza, o enobrecimento, a paz e amor se estamparão nas feições” (ibid.).

A Bíblia faz várias referências à expressão facial de seus personagens. “Irou-se, pois, sobremaneira, Caim, e descaiu-lhe o semblante” (Gn 4:5). O rei da Assíria, “com o rosto coberto de vergonha, voltou para a sua terra” (2Cr 32:21). As feições de Absalão revelavam sua intenção de matar Amnom (2Sm 13:32). Jacó viu que o rosto de Labão não lhe era favorável como anteriormente, e chegou à conclusão de que estava na hora de pegar suas coisas e ir embora, antes que a situação se deteriorasse ainda mais. Mas o próprio Jacó proferiu uma das expressões mais belas em seu reencontro com Esaú: “Peço-te que aceites o meu presente, porquanto vi o teu rosto como se tivesse contemplado o semblante de Deus” (Gn 33:10). “O amor estampado no rosto de uma pessoa é um reflexo do semblante de Deus, porquanto Deus é a fonte de todo amor” (R. N. Champlin).

Olhe-se no espelho, antes de iniciar suas atividades, hoje. Seu rosto expressa ódio ou amor? Angústia ou serenidade e confiança em Deus?

Que neste dia, “o Senhor sobre ti levante o rosto e te dê a paz” (Nm 6:26).