SUA GENEROSIDADE

UMA VIDA COM PROPÓSITO

Para viver uma vida cristã autêntica é necessário um relacionamento íntimo com Jesus. Isso somente será possível através do estudo diário da Bíblia e da prática da oração, como meios de familiarizar-nos com Deus e ensinar-nos sobre Jesus. É dessa forma que nos alimentamos espiritualmente, pois Cristo mesmo disse: "Eu sou o pão da vida, o pão vivo que desceu do céu. Aquele que vem a Mim nunca terá fome e o que crer em Mim jamais terá sede, se alguém comer a Minha carne e beber o Meu sangue, viverá para sempre, mas se não fizer, não terá em si nenhuma vida,"(João 6:33 e 48).

JESUS, MEU EXEMPLO DE VIDA

Jesus não foi matriculado nas escolas de Sua época, que funcionavam nas sinagogas. Seus pais foram os Seus primeiros mestres. Maria dedicava-se ao máximo a ensinar a Jesus as sagradas letras das Escrituras e, além disso, "Os seres celestiais serviam-Lhe de assistentes, e cultivava santos pensamentos e comunhão."

A grande satisfação de Jesus era poder ajudar Seus semelhantes. "Jesus empenhava-Se continuamente em tornar os outros felizes. Como era tão cortês e amável, os rabinos esperavam que um dia Ele Se sujeitasse aos seus ensinos. Porém, não foi assim. Quando pressionado a obedecer às suas regras, Ele mostrava o que a Bíblia ensinava. Tudo o que ela dissesse, Ele estaria disposto a obedecer.

Tal atitude irritava os mestres. Sabiam que suas regras eram contrárias à Bíblia, todavia, exigiam que Jesus obedecesse a elas".

Os rabinos na época de Cristo colocavam duras cargas sobre o povo. Estavam mais preocupados em tirar proveito próprio da prática religiosa , do que aliviar o peso do pecado do povo. Não admitiam, em hipótese alguma, que alguém contrariasse seus ensinos. "Quem quer que ousasse condenar as exigências dos rabinos, ou tentasse aliviar os fardos postos por eles sobre o povo, era considerado culpado, não somente de blasfêmia, mas de traição."

Pelo fato de se julgarem superiores, os rabinos não se associavam a pessoas comuns. Desprezavam os pobres, doentes e sofredores, deixando-os de lado sem esperança e conforto. Jesus porém, "Aos sedentos e famintos, sempre Ihes trazia um copo de água fria e, com freqüência, repartia com eles Seu próprio alimento. Tudo isso desagradava Seus irmãos. Eles O ameaçavam e tentavam aterrorizá-Lo, mas Jesus não abandonava Sua posição firme, fazendo o que Deus havia ordenado."

"Satanás era infatigável em seus esforços para vencer a Criança de Nazaré. Desde Seus primeiros anos Jesus era guardado por anjos celestiais, todavia Sua vida foi uma longa luta contra os poderes das trevas."

Jesus concentrou Sua total atenção em salvar a humanidade. Sabia que para isso não poderia permitir que algo o desviasse do Pai, pois dEle vinha toda fonte de poder capaz de fazê-Lo um vencedor. As perseguições dos rabinos e as críticas dos Iíderes, não poderiam desviar a atenção de Jesus de Sua grande missão.

VIVENDO COMO UM DISCÍPULO

Em Cristo Jesus esta nossa vitória. Devemos estar ligados a Ele, assim como esteve ligado ao Pai. Pela contemplação podemos ser transformados a Sua semelhança.

Nada deverá desviar nossa atenção de nos tornar Seus imitadores e de sermos uma benção para nossos semelhantes, aliviando sua dor e sofrimento, oferecendo incansavelmente o maior dos tesouros - a salvação tal qual Cristo oferece.