A PÁSCOA

UMA VIDA COM PROPÓSITO

Jesus se dispôs a vir a este mundo para salvar o homem do pecado. Veio de forma voluntária, movido pelo amor, para resgatar a humanidade das garras destruidoras do mal. Com esse propósito, submeteu-Se à humilhação e sacrifício, mas saiu vitorioso.

Quando aceitamos a Cristo como nosso Salvador, devemos permitir que se desenvolva em nosso coração o mesmo sentimento que há nEle, o amor às pessoas.

Quando amamos, desejamos o melhor para essa pessoa. Por isso, a maior prova de nosso amor para com o próximo não está exatamente no prestar uma ajuda humanitária. Isso é importante, mas o essencial mesmo é apresentar a ela o caminho para o céu.

Disse Jesus: "Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo" (João 17:18).

JESUS, MEU EXEMPLO DE VIDA

"Chegara o tempo em que Jesus devia comemorar a festividade com Seus discípulos e pediu a Pedro e a João que encontrassem um lugar e preparassem a ceia da páscoa. [...] O Salvador dissera a Pedro e a João que ao saírem pelas ruas encontrariam um homem com um cântaro de água. Deveriam então segui-lo até a casa em que entrasse e dizer ao dono da casa: '0 Mestre manda perguntar-te: Onde é o aposento no qual hei de comer a Páscoa com os Meus discípulos? (Lucas 22:11).

Esse homem deveria então mostrar-lhes uma sala espaçosa no andar superior da casa, provida com tudo de que precisavam e ali deveriam preparar a ceia pascal. Tudo aconteceu conforme Jesus havia dito."

Tudo estava em seu devido lugar. Os discípulos estavam sentados a mesa com seu Mestre e achavam-se diante dEle os pães asmos e o vinho pascoal, livres de fermentação, usados no período da páscoa.

Através destes emblemas, Cristo ilustra Seu próprio e irrepreensível sacrifício. Coisa alguma corrompida por fermentação, símbolo do pecado e da morte, podia representar "o Cordeiro imaculado e incontaminado" (I Pedro 1:19).

"E quando comiam, Jesus tomou o pão, e, abençoando-o, o partiu e o deu aos discípulos, e disse: Tomai, comei, isto é o Meu corpo. E, tomando o cálice, e dando graças, deu-Iho, dizendo: Bebei dele todos; porque isto é o Meu sangue, o sangue do Novo Testamento, que e derramado por muitos, para remissão dos pecados. E digo-vos que, desde agora, não beberei deste fruto da vide até aquele dia em que o beba de novo convosco no reino de Meu Pai.“ (Mateus 26: 26-29)

VIVENDO COMO UM DISCÍPULO

A Páscoa foi estabelecida como a comemoração da libertação de Israel do cativeiro egípcio. A ordem de Deus ao Seu povo era de que a cada ano os pais explicassem aos filhos o significado da festa, a fim de que ficasse sempre vívida na memória de todos a intervenção poderosa de Deus na libertação de Israel.

Semelhantemente, a Ceia do Senhor foi instituída para comemorar a libertação operada na vida do crente, através da morte de Cristo.

Ao participar da Santa Ceia, estejamos cientes de que Cristo gostaria que relembrássemos o Seu amor por nós, um amor capaz de morrer em nosso lugar. Seu amor é o que nos torna mais que vencedores em Cristo Jesus.