O caminho a seguir

Na História, poucos nomes causam tanto pavor como o de Adolf Hitler. Quando tinha 16 anos de idade, ele e seu amigo Gustl Kubizek assistiram, na casa da ópera da cidade austríaca de Linz, a uma peça de Richard Wagner, que contava a história de um menino da Roma antiga que se tornara um grande imperador.

Depois da ópera, os dois amigos caminharam até uma colina, de onde podiam avistar o rio Danúbio. Hitler olhou, então, para Kubizek e disse:

– Ao assistir à peça hoje à noite, pareceu-me ver meu próprio futuro. Sou como aquele menino pobre da história. Mas, um dia, serei o dirigente de um grande império, e você vai ouvir a meu respeito.

Os dois jovens desceram a colina e viveram vidas opostas. Hitler escolheu o caminho que o levaria a se tornar um ditador, e a comandar o extermínio de milhares de pessoas durante a Segunda Guerra Mundial. Gustl Kubizek tornou-se o dirigente de uma orquestra sinfônica, trazendo alegria e emoção às multidões.

Em nosso mundo, existem somente duas classes de pessoas: os que amam e servem a Deus, e os que amam somente a si mesmos e servem aos seus próprios interesses.

Todos temos que escolher o caminho que vamos seguir. Espero que você escolha a Deus.

“Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” (João 14: 6)