Isto também passará

Um jovem príncipe, indicado para substituir o pai no trono, convocou os sábios do reino para que lhe indicassem a melhor maneira de governar. Pediu também a eles que escolhessem uma frase que servisse como horizonte de todas as decisões. E os sábios acharam oportuno convocar todo o povo para ajudar na escolha. Milhares de frases foram indicadas, cada uma delas contendo parcelas da verdade. A frase escolhida foi esta: Isto também passará.

A vida de um governante - e de qualquer pessoa -, geralmente, esta repleta de surpresas e contradições. E o jovem rei deveria ter sempre presente a frase. Há momentos de glória, e ela traz a auto-suficiência. Cuidado, isto também passará.

Depois podem acontecer momentos de perplexidade e desanimo, onde nada da certo. E a frase vem levantar o ânimo: isto também passará. Evita a euforia e o desânimo. Ela ajuda a olhar para mais adiante.

E a experiência de cada dia confirma isso. E muitos se dão conta da frase muito tarde. Napoleão, superimperador da Europa, na solidão da Ilha Santa Helena, ficou sabendo que sua glória havia passado. Stalin, que enfeixou em suas mãos o maior poder da história, também percebeu que isto também passava. No ritual da coroação de um papa é queimado um feixe de palhas, com a advertência: assim passa a glória do mundo. Passam os impérios, passa a beleza física, a saúde, a doença, passa a primavera, passa o riso, passam as lagrimas, passam o sucesso e a derrota, passa a glória... Passam os bons e maus momentos.

A certeza desta lógica ajuda a enfrentar os maus momentos, porque estes passam. E ajuda a evitar a euforia, porque os bons momentos também passam. A humildade no sucesso e a coragem nas horas difíceis fazem parte da arte de viver. O próprio Jesus passou por esses momentos. Após a multiplicação dos pães, quiseram proclamá-lo rei e foi aclamado nas ruas de Jerusalém. Também foi perseguido e morreu na cruz. Mas a morte também passou.

Tudo passa. E isso pode ser constatado no dia-a-dia. Ou melhor: quase tudo. Há uma realidade que não passa. E Jesus, com autoridade divina, garantiu: "Passara o céu e a terra, mas minha Palavra não passara" (Lc 21,33), Isto abre um novo horizonte: a busca das coisas definitivas, que não passam: a Palavra, o Reino, o projeto de Jesus.