Voando em circulos



O piloto decolou em seu pequeno avião e rumou para uma cidade do interior. O Sol já se punha atrás de uma montanha, quando ele avistou o campo de aviação ao longe. Ao manobrar a aeronave, colocando-a em posição para aterrissar, a noite já havia caído. Não conseguia mais enxergar a pista. O avião não possuía faróis, e não havia ninguém de plantão no aeroporto. A pista estava totalmente às escuras. Não possuindo instrumentos de comunicação, o piloto não teve outra alternativa senão continuar voando em círculos sobre o aeroporto.

À medida que o combustível ia se esgotando, crescia o pânico. O piloto sabia que se espatifaria no solo quando a última gota de gasolina fosse consumida. Por duas horas sobrevoou o aeroporto em trevas, aguardando o desfecho final.

Foi então que o milagre aconteceu. Um homem, lá embaixo, ouviu o ronco persistente do motor do avião e compreendeu o drama. Rapidamente tirou seu carro da garagem e dirigiu-se para o aeroporto. Com os faróis acesos começou a andar pela pista de uma ponta a outra, ida e volta, muitas vezes, a fim de mostrar ao piloto o local e a direção em que devia pousar.

Finalmente, parou o carro na cabeceira da pista com os faróis acesos, iluminando-a. E o avião condenado desceu em segurança.

O mundo está cheio de pessoas andando em círculos, tateando em meio às trevas. Não têm esperança de salvação. Aguardam apenas o momento final do desenlace. Ou que alguém lhes ilumine o caminho.

E essa responsabilidade é minha e sua.


“Vós, porém, irmãos, não vos canseis de fazer o bem.” (II Tessalonicenses 3:13)
"E disse-lhes: Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura." (Marcos 16:15)