Rebeca
                    Acreditar (e esperar) em Deus


Rebeca (do hebraico Rivqá), personagem do Antigo Testamento, era filha de Betuel, irmã de Labão, mulher de Isaque e mãe de Jacó e Esaú. É também a sobrinha de Sara, da qual teria herdado a beleza.

Rebeca foi descoberta por Eliézer, servo e Abraão, que orou a Deus e pediu um sinal, no qual aparecesse uma donzela que desse de beber água a ele e aos seus camelos antes de sí própria (Gênesis 24: 43 à 46). Coisa que não é normal até os dias de hoje. O dote de Rebeca foi o de maior proporção e riquezas da época. Foram oferecidos vários utensílios de ouro e prata (Gênesis 24:53). Após ter saciada a sua sede e a de seus camelos, Eliezer imediatamente deu a Rebeca um pendente e duas pulseiras de ouro (Gênesis 24: 47).

Rebeca tinha certeza que Jacó era o verdadeiro herdeiro da benção de Deus, pois soubera ela interpretar a profecia “ o maior servirá ao menor.” (Gênesis 25: 23). Ora, Esaú de fato era o maior e mais forte, era grande de estatura, e seu corpo era peludo (Gênesis 25: 25), mas não dava muita importância ao valor de sua primogenitura e chegou a trocá-la por um prato de lentilhas (Gênesis 25: 31-34). Esaú tomou para si mulheres estrangeiras (Gên. 26: 34).

Rebeca ensinou também a Jacó o valor de sua parentela, no qual ele tomaria para si somente mulheres entre o seu povo:

Rebeca tinha certeza que estava fazendo a vontade de Deus quando aconselhou a Jacó a se passar por Esaú e receber as bençãos de Deus (Gênesis 27: 6 à 17). Jacó então recebeu (de forma fraudulenta) todas as bençãos no lugar de Esaú.

Quando Deus promete algo, precisamos confiar que Ele fará com que sua promessa seja cumprida. Não temos o direito de mentir sob a desculpa de dar um jeitinho para que se cumpra ao que deus prometeu.. Rebeca arcou com as conseqüências de seu pecado, passando o restante de sua vida longe de Seu filho amado.

Rebeca adoeceu durante o exílio de Jacó na casa de seu irmão Labão, e morreu durante o retorno de Jacó a canaã com sua grandiosa família, empregados, e possessões. Débora foi quem cuidou de Rebeca até o seu falecimento.

Rebeca morreu em um lugar que Jacó chama de Alon Bachot , “árvore de tristeza”. A Bíblia só fala a respeito da morte de Débora, ama de Rebeca (Gênesis 35:8). De acordo com o Midrash, o formulário plural da palavra Alon Bachot traduz uma “tristeza em dobro”, indicando que Rebeca também teria morrido neste lugar. Conforme a tradição, Rebeca foi enterrada na caverna dos Patriarcas, em Hebron.