Raquel
              Jamais esquecida


Estava pensando, o que poderíamos falar sobre Raquel. Quando falamos dela, logo lembramos dos anos trabalhados por Jacó para casar com ela, e de seus problemas com sua irmão Lia por causa do marido. Mas esses fatos são tão comentados!

Pesquisando um pouco, encontrei o seguinte texo:

“De Betel havia apenas dois dias de viagem para Hebrom; mas esta viagem trouxe a Jacó uma severa dor pela morte de Raquel. Duas vezes o serviço de sete anos prestara ele por amor a ela, e seu amor tornara leve o trabalho. Quão profundo e constante foi aquele amor, revelou-se quando, muito mais tarde, achando-se Jacó no Egito, no leito, próximo de sua morte, José veio visitar o pai, e o idoso patriarca, lançando um olhar à sua vida passada, disse: “Vindo pois eu de Padã, me morreu Raquel na terra de Canaã, no caminho, quando ainda ficava um pequeno espaço de terra para vir a Efrata; e eu a sepultei ali, no caminho de Efrata.” Gên. 48:7. Na história de sua longa e trabalhosa vida, em relação à sua família, unicamente a perda de Raquel foi lembrada.” Patriarcas e Profetas, p. 206

Que tipo de mulher é você? Você é o tipo de mulher de quem não se esquece?

Raquel parece ter sido este tipo de mulher na vida de Jacó. Tão amada e importante para seu marido, jamais esquecida!!

As pessoas que vivem no século XXI estão acostumadas com relacionamentos descartáveis, assim como descartáveis são os produtos que consumimos no dia a dia. Homens e mulheres não se preocupam em serem importantes e inesquecíveis, de marcarem para sempre a vida do parceiro. Adolescentes, jovens e adultos se envolvem em relacionamentos que dentro de algum tempo tudo o que querem é não ter nenhuma lembrança!

Em apenas um texto, Raquel me ensina a ser uma mulher inesquecível!! Cultivar bons atributos é uma forma de se tornar eternamente amada por um homem de Deus! Que o Senhor nos abençoe, e que nos tornemos cada dia mais uma mulher merecedora de tanto amor e boas lembranças!


(Karyne M. Lira Correia)