A esposa invisível
                                A mulher de Arão


Às vezes um personagem da Bíblia nos chama tanto a atenção que esquecemos de detalhes e pormenores que poderiam enriquecer ainda mais o conhecimento sobre ele próprio.

Você, por exemplo, sabe o nome da mulher de Arão? Todos nós sabemos que Arão era o irmão mais velho de Moisés, que tinha uma irmã chamada Miriã e foi pai de quatro filhos: Nadabe, Abiú, Eleazar e Itamar. Arão, naquelas semanas que antecederam a saída de Israel do Egito, fazia o papel de porta-voz de Moisés. Era Arão que falava ao povo. Era Arão que falava com Faraó. Até a vara poderosa de Moisés era manuseada por Arão.

E a esposa de Arão? Conseguiu lembrar o nome dela? Arão era o sacerdote. O sumo-sacerdote. O principal deles. O primeiro sacerdote em Israel. Arão era da tribo de Levi. Arão, inclusive, perdeu os dois primeiros filhos (Nadabe e Abiú) numa tragédia singular: ambos tentaram oferecer fogo estranho na tenda sagrada, em pleno deserto.

E poderíamos ficar aqui listando outras peripécias de Arão. Mas a história bíblica fica ainda mais interessante quando lembramos que Arão tinha uma família, tinha uma esposa que, quase no anonimato, participa de toda essa epopéia. Se você ainda não lembrou o nome dela, eu conto agora para você. Chamava-se Eliseba. Êxodo, capítulo seis, versículo vinte e três. Do hebraico “meu Deus é meu juramento”. Do nome Eliseba origina-se, por exemplo, o conhecido Elisabete e suas variações.

Por que estou citando o caso de Arão e da quase desconhecida ou pouco lembrada, Eliseba? É que muitas vezes esquecemos que ao lado (não atrás!) do grande homem de Deus, mesmo nos tempos modernos, está uma esposa, um nome nem sempre conhecido ou reconhecido. É muito comum referir-se àquela senhora discreta como a “esposa do pastor”. A esposa do profeta. A esposa de Moisés. A esposa de Arão…

No dia de hoje, lembre de orar pelas fiéis escudeiras que se alegram e sofrem em silêncio e que, muitas vezes, criam os filhos quase que sozinhas pela ausência justificada de seus maridos, envolvidos com a missão de transmitir esperança e salvação ao mundo perdido. Ore por elas. A recompensa é grande. A tarefa, porém, não é simples.



(Amilton Menezes)