Vale a pena ser persistente
                                A mulher Cananéia


A persistência é poderosa. A mulher cujo nome não é mencionado (não era judia, portanto, para os judeus, era um ser humano de menor valor) conhecia, usava e se beneficiava da persistência. Qualquer mãe pode se identificar com essa mulher desesperada que tentava ajudar a filha. A confiança dela no poder de Jesus sobre os demônios impulsionava sua determinação.

Apesar do pedido ao Mestre ser a princípio respondido com silêncio, continuou c1amando por ajuda.

Os discípulos ficaram irritados e queriam mandá-la embora, mas Jesus respondeu com um provérbio a respeito de comida que se referia aos grupos minoritários. Naqueles dias, os judeus viam os gentios como a cães, o que explica por que a mulher cananéia (que compreendeu o que Jesus estava querendo dizer realmente) respondeu: "Sim, Senhor, mas também os cachorrinhos comem, debaixo da mesa, das migalhas dos filhos" (Marcos 7: 28).

Por que inicialmente Jesus fez que não ouviu o pedido dessa mãe pela cura da filha? Por que ela não merecia isso? Claro que não! Jesus demonstra, em outras ocasiões, que Ele valoriza as pessoas independentemente de família, religião, situação social ou raça. Ele trabalha incansavelmente para atrair cada pessoa a si.

Por causa de seu caráter, Jesus não esboçou nenhum desejo nem necessidade de mandar aquela mulher embora. Em vez disso, as palavras ternas com as quais concluiu a discussão mostram que se sentia feliz em vê-la demonstrar persistência e fé - não importando a quantidade de perguntas que fossem feitas a ela. Eis as palavras do Senhor: "Ó mulher, grande é a tua fé! Seja isso feito para contigo como tu desejas”. Eis a ação de Jesus: naquele mesmo instante, a filha dela foi curada (Mateus 15.28).

Você vai demonstrar uma fé persistente? É fácil honrar a Deus na igreja, quando as pessoas ao seu redor dizem e fazem coisas santas. Mas, e se você estiver perto de uma pessoa resmungona? Você escolhe responder com uma atitude positiva? O que aconteceria se você estivesse doente, gripada, e seus filhos quisessem acampar? Você acharia atividades criativas que os mantivessem ocupados enquanto você descansasse?

E se a sua vida financeira estivesse apertada, mas você desejasse comprar algo específico? Você seria capaz de esperar perseverante, sem autopiedade, até que economizasse o dinheiro necessário?

Esses São sinais de fidelidade- habilidade de persistentemente mostrar sua semelhança com Cristo mesmo quando você não sente vontade, ou mesmo quando as pessoas e as circunstâncias tornam isso ainda mais difícil.

Quando você escolhe honrar a Jesus, suas ações trarão saúde aos relacionamentos. Elas vão transformar sua preocupação em paz - e sua tristeza, em alegria!



Para saber mais a respeito da Mulher Cananéia, leia Mateus 15: 21 à 28 e Marcos 7: 24 à 30.