Novos Todas as Manhãs

Esse amor e essa bondade são novos todas as manhãs; e como é grande a fidelidade do Senhor! Lamentações 3:23

Era uma coisa tão simples! Apenas um recipiente plástico pequeno, quadrado, com uma válvula no topo, e as palavras: “Sabonete Líquido Para as Mãos.” Mas era muito especial para mim, porque fora um presente da minha filha mais nova, que mora com o esposo e quatro filhos a milhares de quilômetros de distância. Como não a vejo com frequência, todas as manhãs, ao usar o perfumado sabonete, lembro-me do seu jeito carinhoso, e elevo uma prece por ela e sua família. Nada dura para sempre e, após alguns meses, o frasco estava vazio. Cheguei a experimentar uma sensação de perda sem aquela simples lembrança da minha filha.

Estávamos na primavera e, ao olhar para fora, vi os campos cobertos com uma multidão de flores silvestres de todos os tipos e cores. Havia grandes flores em tom púrpura e delicadas florezinhas brancas. Meu filho daltônico apreciava de modo especial as flores amarelas, enquanto os outros da nossa família viam o vermelho escondido por trás das folhas verdes. Lembretes do meu Pai celeste ali estavam, cada dia. À medida que algumas flores terminavam de florescer e murchavam, outras espécies lhes tomavam o lugar. Mesmo durante o calor do verão e no outono, quando a grama estava seca e parda nas nossas encostas de colinas privadas de chuva na Califórnia, havia sempre algumas flores ainda desabrochando, ainda me fazendo lembrar do amor e cuidado de meu Pai. Cada manhã, eu agradecia a Deus Sua fidelidade.

Havia outros sinais da Sua fidelidade enquanto plantávamos nossa horta de verão. Testemunhávamos um milagre quando, ao enterrar as secas sementes no solo, dentro de poucos dias minúsculos brotinhos verdes começavam a aparecer. Não demorava muito para que aquelas sementes secas se tornassem plantas grandes, produzindo saborosos tomates, pepinos, abóboras, vagens e milho.

Não só pela manhã era eu lembrada de Sua fidelidade, mas também à noite, quando olhava para os milhões de estrelas no céu. Quando a Lua brilhava, parecia quase um reflexo de Sua face.

Muito obrigada, Pai, porque a Tua fidelidade não se esgota, como aconteceu com o meu frasco de sabonete líquido, mas porque há sinais que me fazem lembrar, cada dia, cada noite, do grande Deus que és. Ajuda-me a expressar minha gratidão, partilhando-a com outros.

(Betty J. Adams)