Deus Está Atento

Senhor, Senhor nosso, como é majestoso o Teu nome em toda a Terra! Tu, cuja glória é cantada nos Céus. Salmo 8:1

O céu estava bonito, o oceano empolgante e a brisa do verão, gentil. Mas meu coração andava pesado. Sentada no banco do ancoradouro, eu questionava o Senhor sobre como continuaria pagando a mensalidade da minha filha mais velha no curso superior. Parecia que o mundo estava desmoronando em cima de mim. Sozinha para criar meus dois filhos, eu desabafava constantemente com o Senhor. Minha conversa mental com Ele foi subitamente interrompida pelo som de uma lancha de corrida. Enquanto observava aquela máquina deslizando pelas águas azuis, minha atenção se concentrou na velocidade que desenvolvia.

Então, meus pensamentos mudaram de direção, e continuei conversando com o Senhor. Mais uma vez, fui abruptamente interrompida pela imagem e o som de um bando de aves. Que estorvo parecem ser essas criaturas! Segundos mais tarde, várias chegaram perto de onde eu estava. Pareciam dizer alguma coisa para mim. Continuei observando, enquanto suas outras companheiras se reuniam em volta.

“Por que essas aves estão se juntando ao meu redor?” perguntei a Deus. Com intensa admiração, eu me encantava com a precisão delas. Andando em linha reta, como num desfile militar, que porte elas exibiam!

Naturalmente, a essa altura, meus pensamentos não se concentravam mais em como pagar as tais mensalidades, mas em como são organizadas e metódicas as criaturas de Deus. Bicavam petiscos, batiam as asas, giravam o pescoço e andavam com o peito erguido. Pareciam estar dizendo: “Não temos preocupações na vida; nosso Criador nos faz respirar. Ele supre nosso alimento cada dia e nos deu a capacidade de voar – então, por que nos preocuparmos?” Foi verdadeiramente uma lição a ser aprendida.

Enquanto continuava observando meus novos amigos alçarem voo, olhei para os altos montes que rodeiam nossa bela ilha. Percebi que nunca havia tomado tempo para admirar verdadeiramente as obras do Criador. Esses montes são, de fato, uma exibição da majestosa criação de Deus.

Saí do ancoradouro, naquele dia, com a certeza de que meu Pai celeste providenciaria os recursos. Se Ele cuida dos pardais, quanto mais não cuidará de mim, suprindo todas as minhas necessidades?

(Naomi J. Penn)