Meias Enviadas Pelo Céu

Como Ele será bondoso quando você clamar por socorro! Assim que Ele ouvir, lhe responderá. Isaías 30:19.

O ano era 1960, e eu freqüentava um internato cristão na Califórnia. Tinha 17 anos e era caloura. A vida era divertida, mas nem sempre fácil, porque meus pais haviam adotado duas meninas coreanas, e não tinham dinheiro para enviar para minhas despesas extras. Na verdade, para eles era difícil até pagar o colégio, embora eu trabalhasse meio expediente.

Naquela época, exigia-se que as meninas usassem meias de náilon para os programas da igreja nos finais de semana. Ponto final. Embora eu fosse muito cuidadosa com as minhas e elas tivessem durado um longo tempo, uma delas apresentou um fio puxado e eu não tinha dinheiro para substituí-las. Descobri isso numa quarta-feira. Naquela noite, ajoelhada, eu disse: “Senhor, não tenho dinheiro, e minhas meias estão inutilizadas, e se eu não tiver nada para usar neste fim de semana, terei problemas. Podes resolver isso para mim?” Depois, fui dormir. Para dizer a verdade, eu não esperava nenhuma imediata.

No dia seguinte, quinta-feira, a correspondência chegou por volta do meio-dia, e veja só – recebi uma carta! Raramente eu recebia cartas, porque era ocupada demais para escrever. Não reconheci o endereço do remetente, em Canoga Park, Califórnia. Quando abri a carta, ali havia uma folha simples de papel e duas notas de dez dólares! Aquilo era muito dinheiro para mim! Na folha de papel estava datilografado: “Use para o que for necessário.” Não recebi apenas o necessário para substituir minhas meias; tinha o suficiente para comprar outros artigos de que precisava, e meus pais não teriam de me mandar dinheiro naquele mês. Que bênção!

Ainda não sei de onde veio o dinheiro! Nunca descobri quem foi meu benfeitor. Essa pessoa nunca saberá quão importante foi aquele incidente para desenvolver meu relacionamento espiritual com Deus. Eu sabia que fora uma resposta à oração, porque a carta foi despachada um dia antes de eu ter feito meu pedido! Fiquei atônita ao pensar que uma coisa tão pequena fosse tão importante para Deus, a ponto de Ele recompensar minha fé antes mesmo de eu Lhe ter feito minha petição!

Fiquei – e continuo – muito agradecida por ser filha de Deus. E você?

(LaVella Pinkney)