Dorcas
                        Costurando muitas roupas


Como você gostaria que as pessoas a elogiassem?

Que você amou as pessoas? Fez um serviço excelente? Teve integridade ética? Serviu aos outros da melhor maneira possível? Foi uma grande esposa, mãe e filha? Pois Deus em primeiro lugar na sua vida? Colocou a família em primeiro plano? Foi sempre fiel aos amigos? Ajudou aos pobres? Proveu as necessidades dos outros? Cuidou dos filhos dos vizinhos?

Considere Dorcas, que viveu em Jope e que "estava cheia de boas obras e esmolas que fazia” (Atos 9: 36).

Esse é um bom elogio, não acha? Dorcas era o tipo de mulher que você gostaria de ter como amiga ou vizinha. Se você se mudasse para a vizinhança, ela provavelmente a convidaria para um café e lhe daria uns biscoitos ou uma carne cozida.

Ela se ofereceria para cuidar de seus filhos para que você pudesse ir ao estudo bíblico e alimentar-se espiritualmente. Seria voluntária, uma vez por semana, no fornecimento de sopa às crianças pobres, e até mesmo faria roupas para as mulheres que acaso necessitassem.

Dorcas era uma mulher especial, mas também humana: ficou doente e morreu. A comunidade inteira, inclusive muitas viúvas, estava lá, de luto, ao lado de sua cama. Quando o apóstolo Pedro chegou, ouviu o tumulto e mostraram-lhe "as túnicas e roupas que Dorcas fizera quando estava com elas" (Atos 9: 39). Dorcas era uma mulher que deu tanto que todos sofriam e não podiam ser consolados.

Então, Pedro mandou que todos saíssem do quarto, ajoelhou-se ao lado do corpo e orou e disse: "Levante-se". E ela se levantou! De fato, estava tão bem, mesmo após a enfermidade" e a morte, que tomou a mão de Pedro e saiu da cama no mesmo instante. Sem dúvida, a Dorcas ressurreta planejava a maneira de ajudar a próxima viúva.

Dorcas atuou na vida de outras pessoas e, dessa forma, glorificou a Deus. Era uma mulher cheia de compaixão, que dava muito valor aqueles que a cercavam, num mundo tao difícil.

Como precisamos de Dorcas hoje! Pessoas que ajudem aos outros, que estão em situação embaraçosa, sem fazer perguntas. Pessoas que dêem de seu tempo e talento, mesmo que a única coisa que consigam fazer seja preparar um pão de banana, fazer um acolchoado de bebê, escrever uma carta para um prisioneiro solitário ou orar, apesar de estar presa a um leito de hospital.

Pessoas que mostrem compaixão aos injustiçados neste mundo. Pessoas que se preocupem com um adolescente, a ponto de almoçar com ele e correr o risco de se abrir e contar a própria história de rebeldia e as conseqüências dela.

De que forma, se há alguma, você está atuando na vida de outras pessoas? Se morresse hoje, que tipo de elogio seria feito por sua família, amigos e comunidade?



Para saber mais a respeito de Dorcas, leia Atos 9:36 à 42.