Atraídas à cruz



Pensar na cruz não é visualizar um quadro bonito. Quando consideramos o horror da cruz, devemos nos lembrar de que nossos repugnantes pecados causaram todo aquele sofrimento e angustia ao Filho de Deus.

A cruz não apenas nos ensina sobre o maravilhoso amor de Deus, mas nos lembra o quanto é repulsivo o pecado para Deus.

Refletir sobre a crucifixão e sofrimentos de Jesus nos inspira um sentimento de profunda e humilde simpatia por Aquele que tomou nosso lugar. Todo o evangelho gira em torno da cruz. Refletir sobre ela é como se fosse uma colherada de remédio amargo a princípio, mas que traz cura a nossa alma.

A Bíblia diz que algumas mulheres, servas leais que seguiam a Jesus, contemplaram o triste episódio da crucifixão. A devoção dessas mulheres fervorosas foi evidenciada na Sua vida e morte. Não sabemos quantas pessoas acompanharam o Cristo crucificado até o túmulo, mas sabemos que esse grupo de mulheres fiéis caminhou atrás daqueles que carregaram o corpo dEle.

Quando retornaram para casa, após um dia longo, exaustivo e agonizante, essas mulheres não ficaram apáticas e sem ação: prepararam aromas e ungüentos para embalsamar o corpo de Jesus. Trata-se de pequenas coisas, atos singelos, dentro das possibilidades do momento. Mesmo assim, cada uma daquelas mulheres revelou um coração cheio de amor a Deus.

Por meio da cruz de Cristo, a salvação pode chegar a qualquer pessoa e a qualquer lugar. Assim ocorreu com Eutália Peluso, ex-"mãe-de-santo" (líder do candomblé) na cidade de Ilhéus, Bahia, quando recebeu, em seu terreiro, a visita de uma corajosa missionária, que, mesmo sendo semi-analfabeta, usou a Bíblia para lhe falar sobre as boas novas do evangelho.

Resgatada das práticas espiritualistas, Eutália começou a pregar o evangelho as “filhas de santo”; bem como a colegas de sacrifícios e autoridades que freqüentavam seu terreiro. Sua casa transformou-se em um Pequeno Grupo, e várias pessoas já aceitaram Jesus por seu intermédio.

O Senhor Jesus nos convida para sermos fieis a Ele em todo o tempo, apesar de nossas limitações.

Neste ano, fale mais do evangelho e ore para que Deus lhe conceda o espírito e as qualidades das mulheres que serviram a Jesus ate o fim.

(Joelma do Vale)