Um anúncio urgente

O Pastor F. G. Clifford conta à história de um garoto de 10 anos, que morava na Nova Guiné. Ele vivia num lugarejo chamado Papua, e desceu até o litoral com seu irmão maior, para trabalhar numa plantação de coco.

Lá ouviu de uma escola da Missão e escapuliu para ir ver como era aquele lugar. Foi várias vezes e, finalmente, decidiu que era muito melhor ir para a escola do que colher cocos. Assim, depois de arranjar um hinário e uma lousa para as anotações, matriculou-se como aluno diurno.

Ele amava a escola; gostava de aprender a ler e escrever; gostava de cantar e gostava da Escola Bíblica — na realidade, gostava de tudo naquela escola da Missão. Na contra-capa de seu hinário, estavam impressos os Dez Mandamentos; uma coluna em inglês, e outra em seu próprio idioma.

Decorou cada um deles, e ouvia atentamente quando os professores os explicavam. Então uma pequena chama começou a arder em seu coração. “Como os meninos e as meninas da minha vila gostariam de conhecer estas coisas e cantar estes hinos!” pensou muitas e muitas vezes.

É claro que ele ainda não era batizado e não sabia nada a respeito de formatura ou de comissões para nomear pessoas para o trabalho. Ele sabia ler, escrever e cantar, e conhecia os Dez Mandamentos, e aquele fogo no seu coração ardia cada vez mais, até que não pôde esperar nem mais um minuto.

Portanto, lá se foi ele de volta para a sua vila, e o professor riscou seu nome do livro de chamada! Vários meses depois, o missionário C. E. Mitchell encontrou este menino de dez anos trabalhando como professor e pregador naquela vila!

Tudo o que tinha era um hinário e os Dez Mandamentos; o povo, porém, sabia cantar e assistia à Escola Bíblica, e estava pronto para receber um professor adulto.

Espero que esta chama arda em seu coração também. Não espere “até à luz da manhã”. Comece agora a ajudar alguém a ser obediente, puro e veraz.


Eric B. Hare