Vivendo com Esperança

"Aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória de nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus." (Tito 2: 13)

Temos nas Escrituras alguns testemunhos de grandes homens de Deus sobre a esperança da vida eterna. Vejamos apenas dois. Jó declarou: “Eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim Se levantará sobre a Terra [...] Vê-lo-ei por mim mesmo, e os meus olhos, e não outros, O verão” (Jó 19:25, 27).

Paulo, por sua vez, disse: “Combati o bom combate [...] Desde agora a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia” (2Tm 4:7, 8, ARC).

Quão confortadoras promessas são essas, para estabilizar nossa vida nestes dias turbulentos! Quando lançamos mão dessas promessas de Deus, que nos dão esperança de vida eterna, somos conduzidos a um novo sentido de propósitos e a nossa vida cristã é revestida de novo significado. Com a segunda vinda de Cristo, Deus nos recebe “na esperança da vida eterna” que Ele “prometeu desde os tempos eternos” (Tt 1:2).

Tive o privilégio de conhecer o bondoso irmão Haroldo Lobo, que por alguns anos foi presidente da Sociedade Bíblica do Brasil. Ele escreveu vários livros. Seu último livro, escrito pouco antes de morrer, tem o seguinte título: “Jesus Se Aproxima”. Essa era a sua esperança, e a nossa também!

Vanessa, de onze anos, era membro da igreja de Natal . O pastor S. Lira informou-me que Vanessa recitou o Salmo 23 antes de morrer. Quando pressentiu que o fim se aproximava, chamou os irmãozinhos, a mamãe e o papai, para as despedidas.

Depois de se despedir da mãe e dos irmãos, manifestando desejo de encontrá-los no dia da ressurreição, tomou a mão do pai entre as suas e, depois de um comovente apelo, lhe disse: “Papai, eu quero que o senhor aceite Jesus, pois só assim poderei encontrá-lo na Nova Terra.” Instantes depois, cerrou os olhos para abri-los quando Jesus a chamar para a vida eterna. Se alguns dos parentes da Vanessa chegarem a ler esta meditação, tenham a certeza de que ela viverá!

As dolorosas lágrimas da morte serão substituídas pelas alegrias da ressurreição. Os temores de um destino desconhecido desaparecerão perante a esperança de uma feliz vida futura. “Não se turbe”, pois, “o vosso coração.”

Que maneira de viver! Viver com esperança é o viver cristão!

REFLEXÃO: “Agora, pois, Senhor, que espero eu? A minha esperança está em Ti” (Sl 39: 7).