Fui longe demais?



Algumas pessoas perguntam: Acho que fui longe demais, minha vida é muito "torta", já fiz muita coisa errada... Mesmo assim, como devo ir a Jesus? Será que devo ir como estou ou preciso corrigir-me primeiro?

Pr. Bullón: Na parábola do Filho Pródigo, encontramos a maneira como devemos ir a Jesus. O Filho Pródigo percebeu que estava errado, imundo, cheirando esterco de porco, com a roupa manchada, unhas sujas, cabelos cumpridos, os piolhos caindo e bolas de sujeira no cabelo. O que ele fez? Tomou banho, arrumou o cabelo, passou perfume, trocou de roupa e foi a Jesus bem limpinho? Não! Ele foi ao Pai do jeito que estava: cheirando a porco, com os piolhos caindo, a roupa suja e cheirando excremento de porco! E o texto bíblico diz que o Pai não teve nojo dele. Ele o abraçou e o beijou. O Pai o lavou, limpou, purificou e transformou. Então, querido, você pode vir a Jesus do jeito que você está. Venha com sua droga, cigarro, álcool, promiscuidade, prostituição, homossexualismo, homicídio, roubo... Venha a Jesus do jeito que você está. Ele vai lhe abraçar e beijar, porque você é a coisa mais linda que existe neste mundo. Isso mesmo, você com essa vida "torta" que você tem, com essa angústia, traumas e complexos que você carrega, você é a coisa mais bonita que Jesus tem. Venha a Jesus como você está. Ele lhe tomará em Seus braços e Seu maravilhoso amor vai lhe transformar, limpar e purificar.

Muita gente não acredita que é merecedora da salvação. Elas vivem angustiadas e atormentadas. O senhor está dizendo que as pessoas devem ir a Jesus como estão, com os vícios, problemas e dificuldades. Mas será que um Deus puro, maravilhoso, grandioso, realmente aceita uma pessoa numa situação dessa?

Pr. Bullón: Aceita! Se não aceitasse eu estava perdido. Se Jesus não aceitasse o pecador do jeito que ele é, eu estava condenado, porque sou um ser pecador como qualquer ser humano. Às vezes me sinto sozinho e triste; sinto vontade de chorar; sinto tentações; prometo e às vezes não consigo cumprir; tomo decisões e muitas vezes minhas decisões não duram muito tempo... Mas graças a Deus minha confiança não está depositada na minha conduta nem no meu "bom comportamento". Minha confiança está depositada no meu Senhor Jesus. Sei que Ele me ama e me aceita como estou. À medida que vou convivendo com Jesus, percebo algo maravilhoso: Ele opera transformações na minha vida. Nesse convívio, as coisas erradas que fazia vão desaparecendo sem que eu sinta.

Graças a Deus! É uma mensagem de muita esperança. Creio que você deve sentir-se confortado ao saber de que existe esperança para você, esteja onde estiver. Pastor Bullón, algumas pessoas fazem uma pergunta com certa descrença: existe esperança de salvação para quem comete suicídio?

Pr. Bullón: A Bíblia não me diz que sim ou que não, mas na Bíblia encontro a experiência de Sansão. Ele suicidou-se para reivindicar o caráter de Deus que estava sendo denegrido pelos filisteus. No livro de Hebreus, encontramos Sansão na galeria dos vitoriosos. Um suicida, que finalmente foi salvo. Agora, o que acontece na cabeça de um suicida? Quanto tempo o ser humano precisa para dizer: "Senhor perdoa-me, estou arrependido!" Um segundo, dois segundos? Quanto tempo leva um homem para cair do vigésimo andar até o chão?

Bem mais que um ou dois segundos!...

Pr. Bullón: Se ele se arrepender na metade do caminho, tenho certeza que Deus o perdoa. O que aconteceu no coração, qual foi o clamor dele? Só Deus sabe. Homem nenhum pode se atrever a dizer: "Aquela pessoa está salva ou perdida". Prefiro ter confiança no maravilhoso amor de Deus. Por outro lado, em noventa e nove por cento dos casos, um suicida é uma pessoa que não estava normal. Era um doente, um ser praticamente irracional, inconsciente na hora do suicídio. Não creio que um maravilhoso Deus de amor, como eu conheço, cobre alguém por isso, mas o mistério está nas mãos de Deus! Ele é o dono da salvação. Como poderia condenar ou absolver alguém, quem sou eu? A Bíblia não me dá autoridade para isso.

Algumas pessoas escrevem dizendo: "Sou viciado em drogas, não consigo me libertar do fumo, tenho problemas com bebida alcóolica, não consigo dominar meus pensamentos, tenho vontade de me matar..." Para todas essas pessoas existe possibilidade de salvação?

Pr. Bullón: Sim. Ah, querido, os seres humanos criam barreiras e diferenças: "Esse é um grande pecador, aquele é mais ou menos, aquele outro tem pecados leves". Diante de Deus, todos pecamos e estamos destituídos da Sua glória. Sou tão pecador quanto você. Preciso tanto de Jesus quanto você. Se sinto paz em meu coração, é porque Jesus me aceitou como sou. Acho que você, não importa quem seja, também pode sentir esta paz. Mas não esqueça: ir a Jesus envolve riscos e o grande risco é que se você permanece Nele, vai ter que ser transformado, porque você não pode continuar vivendo uma vida de promiscuidade, se você se entregou aos braços maravilhosos de Jesus. Portanto, não importa quem é você, venha, abra seu coração, entregue sua vida a Jesus agora.