Ninguém Foi Rejeitado



Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo! Conforme a Sua grande misericórdia, Ele nos regenerou para uma esperança viva, por meio da ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma herança que jamais poderá perecer, macular-se ou perder o seu valor. Herança guardada nos Céus para vocês. 1 Pedro 1:3, 4, NVI.

Durante minha infância, éramos ensinados que só as crianças boazinhas vão para o Céu. Se, de alguma forma, fôssemos desobedientes, não iríamos para o Céu. Esse pensamento me assustava consideravelmente, e eu procurava ser uma boa menina. Pais, professores, pastores, todos pareciam dizer a mesma coisa – o bom comportamento nos salvaria. Sonhávamos muito com as mansões celestes, só para desanimar quando desobedecíamos. Tudo se baseava no comportamento.

Um dia, enquanto estudava num colégio cristão, eu estava com um grupo de moças que visitava um membro do corpo docente em sua casa. Reunimo-nos ao redor do piano para cantar, enquanto uma garota tocava aquilo que na época era um novo hino, “A Cidade Santa”. Pela primeira vez ouvi e cantei as palavras: “E todos que queriam podiam lá entrar. Ninguém foi rejeitado.” Pela primeira vez, ocorreu-me que havia uma oportunidade para mim – que não é o comportamento que nos salva, mas a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, por Seu sangue, derramado no Calvário! Comecei a aceitar essa graça e a crer pela fé na justiça de Cristo. Que esperança!

Alguns anos mais tarde, comecei a ouvir constantemente uma mensagem mais repleta de esperança: somos salvos pela fé na justiça de Cristo. Sua graça nos salva da morte eterna quando Lhe aceitamos o perdão, confessando nossos pecados. E descobrimos um relacionamento diário com Ele. Intrigava-me por que havia levado tanto tempo para que essa compreensão mudasse. Memorizei Romanos 5:1-9 e Efésios 2:8, 9. E encontrei muitos versos mais como esses na Bíblia.

Ao começarmos este novo ano, você não me acompanharia ao fixar como alvo apegar-nos à graça do nosso Salvador (a qual faz brotar nosso amor por Ele), e dar-nos a nós mesmas em Seu serviço? Que regozijo!


Bessie Siemens Lobsien