Nas mãos de Deus



Aquele que tem o Filho tem a vida; aquele que não tem o Filho de Deus não tem a vida. I João 5:12.

Conheci Peter em Gdansk, na Polônia, quando dirigi uma séria de conferências, em 1987. Sua mãe era uma cristã dedicada que orava diariamente por ele. Um dia, ela me pediu: "Pastor, ore pelo meu filho." Poucas semanas depois, fiquei sabendo que Peter tinha câncer no cérebro. A única saída humana era uma cirurgia. Os médicos retiraram parte do tumor, que continuou a crescer. A radioterapia parecia não fazer muito efeito.

Peter começou a ouvir minhas palestras gravadas em fita cassete. O Espírito Santo o convenceu e ele abriu o coração a Jesus e ele passou a sentir que era um filho de Deus. Em poucos meses, Peter perdeu quase 30 quilos. Durante as últimas semanas de sua vida, ele não comeu. Já com apenas 40 quilos, continuava a vomitar. Em uma fria manhã de outubro, sua mãe ligou para a igreja e pediu que eu fosse visitá-los. Peter estava morrendo.

Ajoelhei-me diante dele com uma bacia nas mãos para aparar o vômito. Sua pele tinha uma cor amarelada. Seus olhos estavam revirados. Seu hálito tinha o cheiro da morte. O desejo de Peter era que eu o batizasse. Expliquei que seria impossível batizá-lo naquelas condições. O seu estado tornava impossível transportá-lo para a igreja. Um lago ou um rio, nem pensar. Dei-lhe a certeza de que Cristo o aceitara. Mas ele insistia que eu batizasse. Era o seu último desejo; queria sentir que todos os seus pecados foram lavados.

Fiquei tocado com aquilo. Pedi que a mãe enchesse a banheira com água morna. Pedro despiu-se até a cintura. Carreguei-o nos braços até o banheiro. Ali, nos ajoelhamos para orar. A presença de Deus nos cercava. Foi um daqueles momentos em que senti como se pudesse estender a mão e tocar Deus. Imergi Peter naquela "sepultura de água" batismal. Ao erguê-lo, um sorriso iluminou seu rosto, ao dizer: "Sou de Cristo. A eternidade está diante de mim, e a morte não me assusta mais, pois meu destino é o Céu."

Nosso Senhor permitiu que Peter vivesse por mais um mês, morrendo com a certeza da vida eterna. Deus quer que tenhamos essa certeza agora mesmo. O apóstolo João escreveu. "Estas coisas vos escrevi, a fim de saberdes que tendes a vida eterna, a vós outros que credes em o nome do Filho de Deus." I João 5:13. Tome posse dessa realidade. Alegre-se nela. Sustente-se nessa esperança, hoje. Ela é absolutamente certa.