A terapia do perdão

Naomi se tratava com o Dr. William Wilson por mais de um ano. Abusada na infância, ela lutava com uma ira incontrolável, apesar de já ter alcançado a meia-idade. Um dia, enquanto a ouvia contar mais uma vez sobre as pessoas a quem odiava, e sentindo-se impotente diante de tanta hostilidade, o Dr. Wilson pensou: Se esta mulher pudesse perdoar aqueles que a ofenderam, seria curada. E entendeu que o poder de perdoar só podia vir exclusivamente de Deus. Naomi precisava de Deus!

Porém, sendo ele era um renomado psiquiatra, como admitir que algo tão simples pudesse funcionar? Mesmo assim, conversou com Naomi sobre como o ressentimento e a amargura a estavam destruindo. Ela começou a chorar, e o Dr. Wilson perguntou sobre suas convicções religiosas. Ela se disse desejosa de conhecer Cristo, mas não sabia o que fazer para aceitá-Lo. O médico lhe explicou como poderia receber o perdão de Jesus.

Naomi o aceitou e começou a mudar. Foi um processo doloroso. Naomi tinha que confrontar coisas dolorosas do passado, e tinha de perdoar conscientemente. Mas agora ela possuía o perdão que Cristo lhe concedera. Com o tempo, libertou-se da ira que arruinara sua vida emocional e, pela primeira vez em décadas, passou a relacionar-se bem com os colegas de trabalho e familiares.

O perdão é terapêutico. Quando somos magoados, nossas emoções são afetadas, nossa habilidade de confiar é destruída. A confiança é despedaçada. Perdoar é o mais poderoso bálsamo para corações quebrantados. Existe alguém que ofendeu você? Guarda ressentimento? Perdão não é emoção; é uma escolha. Então, escolha perdoar. Caso não o faça, a ira, o ressentimento e a amargura poderão destruir você. Agora mesmo, peça que Deus lhe dê um espírito perdoador.

Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará. Mat. 6:14.