O poder curador do perdão

"Se observares, Senhor, iniqüidades, quem, Senhor, subsistirá?" (Sal. 130:3)

Quando as forças de Hitler equivocadamente libertaram Corrie ten Boom do campo de prisioneiros de Ravensbrück, ela foi um dos poucos que saíram dali vivos. Depois da guerra, ela montou um lar para ex-prisioneiros de guerra, na Holanda. Ela disse que a diferença entre os que sofreram colapsos mentais e os que se recuperaram de suas horríveis experiências foi a capacidade de perdoar. Os que não puderam perdoar e carregaram consigo a amargura e o ressentimento ficaram, em muitos casos, mentalmente desequilibrados pelo resto da vida.

Corrie levou a mensagem do perdão divino e do amor de Deus para as cidades que sofreram bombardeio e para pessoas devastadas da Alemanha. Uma noite, ela falou em Munique. Depois de eloqüentemente descrever o perdão de Deus para centenas de ávidos ouvintes, ela reparou em um homem na multidão. Depois do culto, ele se aproximou dela. Era um homem forte, de um metro e oitenta de altura, olhos penetrantes e rosto anguloso. Ela imediatamente o reconheceu como um dos guardas mais cruéis de Ravensbrück.

Aquele homem, agora, estava ali, diante de Corrie. Ele estendeu a mão e pediu que ela o perdoasse. Corrie relembrou, mais tarde: "Eu queria cuspir no seu rosto. Eu queria levantar o braço e bater-lhe na face. Todas as minhas emoções clamavam por vingança. Mas eu disse a mim mesma: eu sei que, a menos que eu o perdoe, cada grama de amor que há dentro de mim vai secar. Sei que essa amargura e ressentimento, essa indisposição para perdoar vão devorar o meu coração espiritual."

Perdoar é escolher libertar outros de sua condenação porque Cristo libertou você da condenação dEle. É tratá-los como se eles sempre tivessem amado você, porque Cristo sempre o amou.

Contrariando seus conflitantes sentimentos interiores, Corrie estendeu a mão e apertou a mão daquele homem. Soluçando, disse: "Irmão, eu o perdôo." Ela relembra que agiu contra todas as inclinações, mas ao dizer aquilo, imediatamente uma nova paz inundou sua vida.

O perdão é cura. Ao perdoarmos alguém que não merece nosso perdão, abrimos nosso coração para a cura divina. O perdão é o remédio de Deus para a raiva, a amargura, o ressentimento. Faça uso dele, hoje.