Elias e os profetas de Baal

Acabe tomou por esposa Jezabel, filha de Etbaal, rei dos sidônios e por influência dela começou a adorar ídolos.


Elias falou com Acabe: Porque você deixou a Deus e abandonou os seu mandamentos, não cairá mais chuva sobre Israel e nem mesmo orvalho, até que eu fale que de novo choverá.


Deus falou para Elias sair dali e se esconder perto de um riacho e mandou que corvos trouxessem alimento. Elias bebia água deste riacho.

Depois de passados três anos, Deus mandou que Elias fosse falar com Acabe que Ele daria novamente chuva sobre a terra. Elias foi ao encontro de Acabe, e falou para ele reunir todo o povo de Israel no Monte Carmelo e também os 450 profetas de Baal e 400 profetas de Asera mantidos por Jezabel. Então Acabe convocou todos.

Elias se aproximou do povo, e disse: Até quando vocês vão ficar em dúvida sobre o que vão fazer? Se o SENHOR é Deus, adorem o SENHOR; mas, se Baal é Deus, adorem Baal!

Então Elias disse: Tragam dois bezerros, e eles escolham para si um dos bezerros, e o dividam em pedaços, e o ponham sobre a lenha, porém não coloquem fogo, e eu prepararei o outro bezerro, e o porei sobre a lenha, e não colocarei fogo.

Então invocai o nome do vosso deus, e eu orarei ao SENHOR; e o Deus que responder por meio de fogo esse será Deus.


E todo o povo concordou.

Elias disse aos profetas de Baal que escolhessem e preparassem primeiro e invocassem o nome do deus deles, mas não colocassem fogo.

Os profetas de baal construíram um altar, prepararam o bezerro e invocaram o nome de Baal, desde a manhã até o meio dia. Eles gritavam: Ó Baal, responde-nos! E ficaram dançando e pulando em volta do altar que haviam feito, porém não houve nenhuma resposta.

Ao meio dia Elias falou com eles: Chamem mais alto, ele pode estar ocupado ou viajando, quem sabe até dormindo e vocês terão de acordá-lo!


E eles clamavam em altas vozes, e se cortavam com facas e com lancetas até sangrarem, e repetiam estes rituais até a tarde; porém Baal não respondeu e nem houve voz e nenhuma resposta, nem atenção.


Elias chamou todo povo até ele, tomou doze pedras, conforme ao número das tribos dos filhos de Jacó e construiu um altar em nome do SENHOR. Depois cavou uma vala em volta do altar.


Então colocou a lenha sobre o altar, dividiu o bezerro em pedaços, e o pôs sobre a lenha. E pediu que enchessem quatro cântaros de água e derramassem sobre o holocausto, a lenha e o altar. Derramaram a água 3 vezes como Elias tinha pedido e a água corria ao redor do altar; e até a vala encheu de água.

Na hora do sacrifício da tarde, o profeta Elias se aproximou, e clamou pedindo que Deus respondesse, para que o povo soubesse que o SENHOR é Deus.

Então caiu fogo do SENHOR, e consumiu o holocausto, e a lenha, e as pedras, e o pó, e ainda lambeu a água que estava na vala.


Quando viram isso, os israelitas se ajoelharam, encostaram o rosto no chão e gritaram: — O SENHOR é Deus! Só o SENHOR é Deus!

E Elias falou: Prendam os profetas de Baal! Não deixem escapar nenhum!. Elias fez com que descessem até o riacho de Quisom e ali os matou.


Elias subiu o monte Carmelo e se inclinou até o chão, pôs a cabeça entre os joelhos e mandou seu ajudante olhar para o lado do mar, mandou sete vezes, e na sétima ele viu uma nuvem pequena, do tamanho de uma mão, subindo do mar.


Então Elias mandou seu ajudante falar com o rei, para ele pegar o carro e voltar para casa; se não, a chuva não iria deixar. Em pouco tempo começou a tempestade. Acabe entrou no carro e voltou para casa. O poder de Deus veio sobre Elias e ele correu na frente de Acabe todo o caminho.



Esta história se encontra na Bíblia em I Reis 16 à 18.