“Jesus e as epístolas de João”

Verso Central: “E nós temos visto e testemunhamos que o Pai enviou o Seu Filho como Salvador do mundo” (1Jo 4:14).

Leituras da semana: Folheie as três epístolas de João. (1, 2 e 3 João)

I - Introdução

Falsos mestres espalhando erro entre os santos! Posições estranhas sobre a natureza de Cristo! Brigas por posições na igreja! Erros teológicos se espalhando entre os membros! Pessoas precisando da certeza da salvação! Outros precisando saber que a fé deve levar à obediência à lei! Parece a nossa igreja hoje, certo?

Mas esses foram alguns dos problemas com que João lidou quase dois mil anos atrás em suas três pequenas epístolas no Novo Testamento. Como são verdadeiras as palavras de Salomão: “Nada há... novo debaixo do Sol” (Ec 1:9)!

Entretanto, João não se concentrou apenas em problemas. Ele apontou para Deus, o Pai e o Filho; descreveu quem são Eles e o que Eles fizeram por nós, e assim, o que devemos fazer em resposta.

Prévia da semana: Por que cremos que foi João que escreveu essas epístolas? A quem ele escreveu? Quais foram suas preocupações? Como ele tratou essas preocupações? O que João nos disse sobre Jesus? Que promessa podemos tirar desses livros?

II - Autor e destinatários

A primeira Epístola de João começa sem uma introdução formal. Por alguma razão, o autor não se apresenta. A segunda e a terceira epístola mencionam como autor uma pessoa chamada apenas como “o presbítero”. Elas também nos informam a quem elas são endereçadas — uma senhora eleita e também alguém chamado Gaio. Essas informações não são extensas e deixam várias perguntas sem resposta; não obstante, nas próprias epístolas, podemos saber algo sobre quem as escreveu.

1. O mesmo estilo e vocabulário parece indicar que o autor de 1, 2, e 3 João é o mesmo. O que essas três epístolas nos dizem sobre ele? Procure perceber algumas das palavras que ele usa para aqueles a quem ele se dirigiu nas epístolas. 1Jo 1:1-3; 2:1, 18; 4:4; 2Jo 1, 12; 3Jo, 1, 13, 14

Obviamente, o autor era testemunha ocular de Jesus. Ele também parecia ter mantido uma comunhão próxima com os membros da igreja a quem escrevia, porque os chamava de “filhinhos”, expressão de estima. Ele mantinha posição de liderança na igreja e, mais de uma vez disse que posteriormente esperava visitar aqueles a quem estava escrevendo. A semelhança íntima das frases e temas com o Evangelho de João, bem como o testemunho dos pais da igreja, revelam que ele foi o apóstolo João.

Tudo isso apresenta uma lição muito importante. Como é importante desenvolver um relacionamento bondoso, atencioso e amoroso com os que nos rodeiam! Nessas epístolas, fica muito claro que João amava e se importava com todos e que desejava vê-los fortalecidos no Senhor. Pouca dúvida pode haver de que o amor que ele expressava por eles só confirmava, e muito, o poder de suas palavras. Que lição importante a todos os que buscam ser testemunhas de Jesus e das verdades que Ele nos deu como Igreja!

Uma coisa é ter conhecimento sobre a natureza de Deus, o plano da salvação e a segunda vinda. Mas o que acontece ao nosso testemunho se nossa vida não reflete o amor e o caráter de Deus, que criou essas verdades? Talvez você tenha boa compreensão das doutrinas, e isso é bom, mas quanto amor e preocupação pelos outros vêm com a expressão dessas verdades?

III - O conteúdo das epístolas

Na primeira epístola de João, encontramos diversos assuntos importantes, apesar de o apóstolo parecer não avançar em um tipo de progressão linear. Essa observação levou alguns estudiosos a concluir que João apresenta seus argumentos em forma cíclica; isto é, ele retorna a seus tópicos, mas sob ângulos diferentes. Assim, as mesmas coisas são discutidas, mas partindo de diversas perspectivas.

2. Que assuntos principais João menciona em sua segunda epístola?
                  a. 2Jo 1-3
                  b. 2Jo 4
                  c. 2Jo 5, 6
                  d. 2Jo 7-11
                  e. 2Jo 12, 13


Em 2 João, o apóstolo expressa gratidão porque os filhos de uma senhora andam na verdade. Ele também menciona o amor e a obediência e, então, concentra seu discurso nos falsos mestres que já havia mencionado na primeira epístola. Ele emprega novamente a expressão anticristo. Na conclusão, João expressa o desejo de visitar seu público e também transmite saudações.

Como 3 João se relaciona com as duas epístolas que falam de falsos mestres não mencionados na última epístola de João? É possível que as três epístolas tratem de uma situação semelhante mas sob perspectivas diferentes. Enquanto as duas primeiras advertem contra os falsos mestres, a terceira pode mostrar como a liderança da igreja tentou controlar o problema em um caso particular.

Em muitas partes do mundo, a ideia de “ortodoxia doutrinária” é considerada uma coisa medieval; lembra às pessoas algo como a Inquisição, em que as pessoas eram torturadas e mortas porque não eram “ortodoxas” em sua teologia. Consequentemente, muitos fogem da ideia de ortodoxia, argumentando que tudo o que você precisa é amor, sem relação com o ensino. Mas João, apesar da forte ênfase no amor, não fugiu de tratar dos erros teológicos. O que este fato deve nos dizer sobre a maneira de agir em face dos erros teológicos em nossa igreja?

IV - O propósito das epístolas

3. João nos diz repetidamente por que escreveu sua primeira epístola. Quais foram os motivos?

                  a. 1Jo 1:4
                  b. 1Jo 2:12-14
                  c. 1Jo 5:13


Todas estas declarações são positivas e afirmativas. Porém, o contexto mostra que devem ser entendidas tendo em vista os problemas sérios existentes nas igrejas a que 1 João foi dirigida. A epístola faz declarações fortes sobre falsos mestres. Eles são chamados de anticristos. O termo é encontrado quatro vezes em 1 João e uma vez em 2 João. Além dessas aplicações, não é usado em nenhum outro lugar da Bíblia.

Esses anticristos tinham ideias errôneas sobre Jesus Cristo, que também afetavam seu estilo de vida cristã. Naturalmente, João sentiu a necessidade de enfrentar esses ensinos, e fez isso de maneira poderosa e inflexível.

Apesar disso, o autor pinta um quadro positivo do verdadeiro cristianismo e destaca sua natureza positiva. Ao enfrentar o erro teológico e o erro ético dos falsos mestres, João argumenta em favor da unidade entre Pai e Filho, aceitação do perdão divino e uma vida governada pelo princípio do amor.

Enquanto encoraja os membros da igreja e os adverte contra visões equivocadas de Cristo e do comportamento cristão, ele pode até esperar recuperar alguns daqueles que haviam deixado a igreja.

Em 1 e 3 João, as razões por que ele escreveu as epístolas não são mencionadas, mas essas razões podem ser percebidas. O propósito de 2 João é advertir os membros da igreja contra os ensinos errôneos e ética errônea dos falsos mestres mencionados em 1 João.

De acordo com 3 João, estava havendo uma disputa pelo poder. Diótrefes estava tentando usurpar toda a autoridade. Aparentemente, usando o problema da heresia, ele estava tentando estabelecer sua própria base de poder.

Embora não desprezasse a seriedade desses falsos ensinos, João lidou com eles enfatizando o lado positivo. Aqui, existe um princípio importante para nós. Visto ser fácil nos envolvermos com tanto ardor na batalha contra o erro, ele passa a ser o nosso centro, em vez da verdade. Qual é sua maneira de lidar com o que você julga ser errado: Você se concentra no erro às custas da verdade? Como você pode mudar sua maneira de lidar com os problemas para agir de maneira mais positiva?

V - Jesus nas epístolas de João

4. Jesus é achado ao longo de 1 João. Ele está no centro deste livro. Quem é Ele, de acordo com esta Epístola?
                  a. 1Jo 1:1
                  b. 1Jo 1:3; 4:15
                  c. 1Jo 2:1
                  d. 1Jo 2:22
                  e. 1Jo 4:14


Embora em 1 João Deus o Pai seja mencionado mais frequentemente do que Jesus, o problema dos ex-membros da igreja, e talvez dos que ainda eram ativos, era com o Filho. Talvez os membros da igreja e os falsos mestres concordassem sobre a natureza do Pai. Mas eles discordavam a respeito de Jesus, Sua humanidade e Sua divindade. A questão era se Jesus “havia vindo em carne” (1Jo 4:2) ou não e se “era o Cristo” (1Jo 2:22).

Em meio a tudo isso, João afirma claramente que é impossível separar Pai e Filho. Mesmo em nossos dias, alguns, inclusive cristãos, pensam que podem ter comunhão com Deus o Pai sem se preocupar com Jesus. Para eles, Jesus não passa de um ser humano maravilhoso. No entanto, João é claro: Se você tem conhecimento sobre Jesus mas não O aceita como Messias e Filho de Deus, você não pode manter um relacionamento de salvação com Deus o Pai.

A Epístola de 1 João contém 105 versos. O nome de Jesus aparece em aproximadamente 45 deles. O que isso me diz sobre a posição de destaque de Jesus nessa epístola? Que papel tem Jesus em sua compreensão da verdade? Você se encontra tão ocupado com datas, diagramas e doutrinas a ponto de não ter tempo para conhecer Jesus, Seu perdão e graça? Neste caso, como você pode mudar? Por que você deve mudar? (Veja Jo 17:3.)

VI - O ministério de Jesus nas epístolas de João

As epístolas de João não só mostram Jesus sob perspectivas diferentes, dizendo que Ele existe desde o princípio (1Jo 1:1), veio em carne (1Jo 4:2), e permaneceu justo, puro e sem pecado (1Jo 2:1; 3:3, 5); como também enfatizam Seu ministério.

Quem é Jesus e o que Ele faz são questões intimamente relacionadas. Negar Sua divindade ou humanidade também significa negar Seu ministério como Salvador e Senhor, como exemplo. A salvação por meio de Jesus depende da natureza divino-humana de Jesus. Sem uma correta compreensão dessa natureza, você pode chegar a uma compreensão diferente do plano de salvação e do problema do pecado. O pecado pode ser considerado sem importância ou até negado (1Jo 1:6-10), atitude que seguramente, de uma forma ou de outra, haverá de influenciar o comportamento e a ética cristãos.

5. O que João nos diz sobre o ministério e a obra de Jesus? Que promessas temos por causa do que Jesus fez ou está fazendo por nós agora?
                  a. 1Jo 1:7
                  b. 1Jo 3:8
                  c. 1Jo 3:16
                  d. 1Jo 5:18


O que Jesus fez por nós como nosso Salvador e o que está fazendo por nós como nosso Advogado exige uma resposta de nossa parte. Perdão do pecado, certeza da salvação, dom do Espírito Santo, esperança da segunda vinda e promessa de que seremos semelhantes a Ele e O veremos como Ele é não podem deixar nosso coração sem uma resposta de amor. Cremos nEle, O amamos, O seguimos, obedecemos a Ele e permanecemos nEle e em Seus ensinos.

Quais das promessas mencionadas acima significam mais para você? Por quê? Quais você talvez não esteja vendo cumprir-se em sua vida tanto quanto gostaria? Por que deve estar acontecendo isso, e o que você pode fazer a fim de ver cumprir-se muito mais a riqueza dessas promessas?

VII - Estudo adicional

Leia I João de uma vez para obter uma avaliação dessa importante epístola.

"Enquanto os anos passavam e o número dos crentes aumentava, João trabalhava pelos irmãos com crescente fidelidade e devotamento. Os tempos eram cheios de perigo para a igreja. Enganos satânicos existiam por toda parte. ... Alguns que professavam a Cristo pretendiam que Seu amor os libertara da obediência à lei de Deus. Por outro lado, muitos ensinavam que era necessário observar os costumes e cerimônias judaicos; que a mera observância da lei, sem fé no sangue de Cristo, era suficiente para a salvação. Outros mantinham que Cristo fora um homem bom, mas negavam Sua divindade. Alguns que simulavam ser leais à causa de Deus, eram enganadores e, na prática, negavam a Cristo e Seu evangelho. Vivendo eles mesmos em transgressão, introduziam heresias na igreja. Muitos eram assim levados a um labirinto de ceticismo e engano.

“João enchia-se de tristeza ao ver surgirem na igreja esses venenosos erros. Viu os perigos a que a igreja seria exposta e enfrentou a emergência com prontidão e decisão. As epístolas de João respiram o espírito de amor. É como se ele tivesse escrito com a pena molhada no amor. Mas, quando entrou em contato com os que estavam a quebrar a lei de Deus, embora declarando estar vivendo sem pecado, não hesitou em adverti-los de seu perigoso engano” (Atos dos Apóstolos, p. 553, 554).

Respostas sugestivas para as perguntas:

Pergunta 1: Veja nota; João tinha muita intimidade com seus destinatários.
Pergunta 2: Verdade, amor fraternal, advertência contra os anticristos.
Pergunta 3: Para completar sua alegria; pelo crescimento cristão dos seus destinatários; pela certeza da salvação.
Pergunta 4: O Verbo da vida, Filho de Deus, advogado, o Cristo, Salvador.
Pergunta 5: Nos purifica de todo pecado, veio para destruir o pecado, deu Sua vida por nós, guarda Seus filhos.