Fidelidade

Verso Central : “E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos” (Gálatas 6:9).

Leituras para esta semana: Mt 25:1-13; Lc 16:10; 1Ts 5:23, 24; 2Tm 3:1-5; Hb 11

I - Introdução:

O fruto do Espírito conhecido como fidelidade fala de persistência, firmeza de propósito, especialmente quando o caminho é árduo.

Fidelidade inclui firme lealdade, submissão inabalável; persistência, sugere liberdade da incerteza; firmeza envolve tal submissão aos princípios ou propósitos que não sejam abandonados, e resolução que destaca determinação sem vacilar.

No entanto, “fé” e “fidelidade” embora estejam bem próximas, não são a mesma coisa. A fé é aquele poder indefinível, dom de Deus, pelo qual podemos crer em uma realidade que ainda permanece invisível. “Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem” (Hb 11:1). Fidelidade, em contraste, é o funcionamento desse sistema de crenças interiores. Quando temos fé em Deus, agimos com fidelidade. Os atos de fidelidade são a demonstração de nossa fé e as linhas que dão coesão ao nosso sistema de crenças e comportamento.

II - Deus é fiel

“Ó Senhor, Deus dos Exércitos, quem é poderoso como Tu és, Senhor, com a Tua fidelidade ao redor de Ti?!” (Sl 89:8).

Como com todos os frutos do Espírito, o próprio Deus é o modelo que devemos estudar como exemplo de fidelidade. Deus é tão fiel agora quanto foi três trilhões de anos antes de criar a Terra. Ele será igualmente fiel três trilhões de anos no futuro como foi quando estabeleceu Seus decretos na eternidade passada. Nada O intimidará nem alterará Seu curso.

Note alguns dos atributos da fidelidade de Deus:

   · A fidelidade de Deus é de grande alcance em sua extensão – “Chega até os céus, até as nuvens, a Tua fidelidade” (Sl 36:5).
   · A fidelidade de Deus é certa – “Jamais retirarei dele a Minha bondade, nem desmentirei a Minha fidelidade” (Sl 89:33).
   · A fidelidade de Deus é grande – “Grande é a Tua fidelidade” (Lm 3:23).
   · A fidelidade de Deus é estabelecida no Céu – “Pois disse eu: a benignidade está fundada para sempre; a Tua fidelidade, Tu a confirmarás nos Céus” (Sl 89:2).

1. Identifique as bênçãos que nos vêm como resultado da fidelidade de Deus:
a. 1Co 10:13        b. 1Ts 5:23, 24       c. 2Ts 3:3        d. Hb 10:23


Por que a fidelidade de Deus é tão importante para a vida do cristão? Tente se lembrar de uma ocasião em sua vida em que a certeza de que Deus é fiel o ajudou a passar por uma crise. Em uma base diária, qual das bênçãos da fidelidade de Deus mencionadas acima é de maior ajuda para você?

III - Falta de fé: sinal do fim

2. Qual era a convicção de Jesus, expressa em Sua pergunta de Lucas 18:8?

O apóstolo Paulo escreve que “os homens perversos e impostores irão de mal a pior, enganando e sendo enganados” (2Tm 3:13). Hoje, as pessoas são semelhantes ao que eram quando Moisés escreveu o Pentateuco ou Paulo, suas epístolas. No entanto, pode-se dizer que nossa sociedade de hoje torna mais fácil pecar. Em outras palavras, nosso ambiente se torna cada vez mais acessível ao pecado, e nossa natureza humana caída se aproveita naturalmente disso. O egocentrismo é promovido constantemente. A publicidade insiste constantemente, em que devemos satisfazer a nós mesmos: por que esperar, por que negar a nós mesmos, por que nos sacrificar, por que não ir avante com a multidão? Ouvimos constantemente: “Agrade a si mesmo: você merece” ou semelhantes.

3. Qual é a primeira característica dos últimos tempos? 2Tm 3:1-5. Onde encontramos essa característica tão publicamente exposta hoje?

Muito embora não possamos dizer que esta geração seja a primeira a ser egoísta, é sem igual no sentido de que o egoísmo é realmente recomendado. “Procure ser o número um”, “primeiramente, ame a si mesmo”, é o lema popular. O egoísmo desovou outro fenômeno: a irresponsabilidade. Esta geração bem poderia ser a descrita em Provérbios: “Há daqueles que amaldiçoam a seu pai e que não bendizem a sua mãe. Há daqueles que são puros aos próprios olhos e que jamais foram lavados da sua imundícia” (Pv 30:11, 12). Parece que tudo que há de errado com todos é agora colocado aos pés de outra pessoa, mais frequentemente, os pais.

Como os meios de comunicação de massa contribuíram para a infidelidade, mesmo entre os membros da igreja? Seja honesto consigo mesmo: Como isso afetou seu pensamento? Tente dar um passo atrás e pergunte a si mesmo: Como as coisas que leio, assisto e ouço estão afetando negativamente minha fidelidade para com Deus?

IV - Modelos de fidelidade (Hebreus 11)

4. Leia em Hebreus 11, a lista de personagens que são exemplos de fidelidade. Escolha três personagens e escreva como se revelou a fidelidade deles, mesmo em meio a lutas, provações e tentações. Isto é, o que eles fizeram para revelar fidelidade? Ao mesmo tempo, quais foram suas lutas, suas provações e tentações? Embora as circunstâncias hoje sejam diferentes, os princípios envolvidos são os mesmos para nós como eram para os personagens em Hebreus?

Pense como teria sido fácil para algumas dessas pessoas desanimar. Pense em José na prisão ou Sara esperando, esperando e esperando o filho prometido, ou Moisés, tentado pela riqueza de um reino em lugar de “ser maltratado junto com o povo de Deus” (v. 25). Às vezes, tendemos a olhar para essas pessoas como se fossem maiores que a vida, talvez super-homens, mas eles eram tão reais quanto nós, tão propensos a pecar, igualmente propensos a questionar, temer e cair. Apesar de todas essas fraquezas e enganos, porém, eles mostraram fidelidade, agiram pela fé que professavam e foram usados por Deus para fazer coisas notáveis.

V - Fidelidade na vida diária

5. Quem é fiel no pouco também é fiel no muito; e quem é injusto no pouco também é injusto no muito” (Lc 16:10). Como esse princípio se manifesta em sua vida? Afinal, se não somos fiéis nas pequenas coisas, por que acharíamos que seríamos fiéis nas maiores?

“A maior necessidade do mundo é a de homens – homens que se não comprem nem se vendam; homens que no seu íntimo sejam verdadeiros e honestos; homens que não temam chamar o pecado pelo seu nome exato; homens, cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao pólo; homens que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que caiam os céus” (Educação, p. 57).

As palavras seguintes são alguns dos componentes de fidelidade:

Confiança – Significa que as pessoas podem contar com você. Qual foi a última vez em que alguém o desapontou? Você se lembra de como se sentiu? Se você não é de confiança, o que isso revela sobre seu caráter?

Honestidade – Veracidade. Quer dizer que você não vai mentir, enganar nem roubar. A honestidade é uma peça fundamental em um caráter forte e deve estar em ação todos os dias de nossa vida.

Integridade – É como um código de honra. Se tem integridade, você vive mediante certos valores e convicções. Também significa que você respeita os valores e as convicções de outros. A integridade é também uma das peças fundamentais da edificação do caráter.

Lealdade – É dedicação. Significa manter-se ao lado de alguém, mesmo quando os tempos ficam difíceis. A lealdade é parte importante da amizade. Mas lealdade inclui fazer algo errado a pedido de um amigo? A lealdade tem limites? Como alguém pode levar uma boa coisa – a lealdade – longe demais?

Examine mais atentamente esses elementos. Como você está nessas diferentes categorias? Onde você pode melhorar? Que mudanças você precisa fazer a fim de ser mais fiel ao que sabe ser direito? Como você pode fazer as mudanças necessárias?

VI - Fiel até o fim

Pode ser que estejamos sofrendo outro grande desapontamento? Não que tenhamos fixado outra data para a vinda de Jesus, mas algo igualmente real, embora mais sutil: ênfase diminuída sobre a segunda vinda, por nenhuma outra razão senão que esperávamos que já tivesse acontecido.

6. Leia Mateus 25:1-13. Note que todas as virgens que estavam esperando o noivo foram dormir. Quando, finalmente, o noivo chegou e todas acordaram, era muito tarde para cinco delas. Como nós, no século 21, podemos estar em perigo de fazer a mesma coisa?

7. Leia Mateus 24:44-50. Note como o servo mau muda de estilo de vida quando se convence de que seu mestre não vai voltar tão cedo quanto esperava. Qual é a mensagem para nós, que sentimos haver uma demora na vinda de Jesus?

As coisas não aconteceram como esperávamos, mas vamos tirar conforto da promessa em Gálatas 6:9: “E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos”.

A questão que preocupa o povo de Deus no século 21 não é “Será que Deus é fiel?” Já devemos saber que Ele é fiel a tudo o que prometeu. A pergunta crucial é: “Serei eu fiel até o fim?”

De muitas formas, a resposta à pergunta sobre o futuro (“Serei eu fiel até o fim?”) pode ser achada no presente. Qual é a tendência básica de sua vida espiritual agora? Você está diariamente dedicando-se ao Senhor, crescendo em graça e fidelidade, ou está lentamente, pouco a pouco, afrouxando os esforços, cada vez mais acostumado com o mundo e seus caminhos?

VII - Estudo adicional

“Mas, como as estrelas no vasto circuito de sua indicada órbita, os desígnios de Deus não conhecem adiantamento nem tardança. Mediante os símbolos da grande escuridão e do forno fumegante, Deus revelara a Abraão a servidão de Israel no Egito, e declarara que o tempo de sua peregrinação seria de quatrocentos anos. ‘Sairão depois com grandes riquezas’ (Gn 15:14). Contra essa palavra, todo o poder do orgulhoso império de Faraó batalhou em vão. ‘Naquele mesmo dia’, indicado na promessa divina, ‘todos os exércitos do Senhor saíram da terra do Egito’ (Êx 12:41). Assim, nos divinos conselhos fora determinada a hora da vinda de Cristo. Quando o grande relógio do tempo indicou aquela hora, Jesus nasceu em Belém” (O Desejado de Todas as Nações, p. 32)

Perguntas para consideração

1. Quais são alguns dos desafios para os que desejam ser fiéis a Jesus? Como podemos enfrentar esses desafios? Como podemos nos ajudar uns aos outros nessa luta?
2. Pense nas coisas que você leu, assistiu, ou ouviu nas últimas vinte e quatro horas. Foram do tipo de coisas que podem aumentar sua fé, ou foram coisas que macularam sua mente? Quais são as implicações de sua resposta?
3. Veja a questão da lealdade. Em que contextos a lealdade é boa? É sempre boa? Quando a lealdade a alguém pode nos levar a ser desleais a Deus?
4. De que modos práticos podemos manter viva em nossas igrejas e em nossos lares a realidade da segunda vinda? É verdade: quanto mais demora, mais e mais fácil se torna esquecer tudo e cair em maus hábitos e padrões de pensamento. Como podemos infundir, especialmente nos que estão na igreja há muito tempo, a importância de manter ardorosamente diante de nós a realidade e a promessa da segunda vinda?

Respostas sugestivas para as perguntas:

Pergunta 1: a. Não permite que sejamos tentados acima de nossas forças. b. Nos mantém íntegros. c. Nos guarda do Maligno. d. Cumpre Suas promessas.
Pergunta 2: A tendência humana é para a degradação. Nos últimos tempos, Jesus predisse que a fidelidade humana seria escassa.
Pergunta 3: A predominância do pecado.
Pergunta 4: Escolha pessoal.
Pergunta 5: Resposta pessoal.
Pergunta 6: Deixando-nos encantar pelas atrações deste mundo.
Pergunta 7: Seu verdadeiro caráter se manifestou. A demora da volta de Jesus pode nos fazer perder a fé.


Complemento ao estudo

Resumo do estudo

Texto-chave: Hebreus 11:6

DEVEMOS ...
                  Saber:     Que fidelidade é fé em ação. Sua motivação é a confiança em Deus.
                  Sentir:     Expressar confiança na fidelidade de Deus.
                  Fazer:     Crer que fidelidade é nosso testemunho ao mundo sobre o poder de Deus em nossa vida.

ESBOÇO DO APRENDIZADO

I. Saber: O dom vivo da fidelidade de Deus

A. Nossa confiança, obediência e submissão à vontade e aos propósitos de Deus são fundadas em Sua fidelidade.
1. Como nossos atos de fidelidade servem a Deus?
2. Como nossa deslealdade limita o poder de Deus?
3. Rememore atos de fidelidade nas Escrituras e na vida pessoal que demonstrem:
a) Como Deus foi capaz de revelar Seu poder?
b) Quando a capacidade de Deus agir em favor de Seu povo foi comprometida pela rebelião contra Ele?

II. Sentir: Os efeitos emocionais da expressão da fidelidade

A. Os atos de fé produzem efeitos positivos. Então, como devemos lidar com os efeitos negativos produzidos pela infidelidade?
B. O egoísmo e o egocentrismo são fatais para a fidelidade. Como a preocupação com o que os outros pensam de nós põe em risco nossa fidelidade a Deus?

III. Fazer: A prova de fé

A. A fé nunca pode ser estática. Ou ela cresce pelo exercício ou morre pela negligência.
1. Como o uso sábio do tempo e das finanças desenvolve um caráter piedoso?

Resumo: O fundamento da fé é a fidelidade de Deus. Ao confiar nEle, agimos pela fé naquilo que fazemos, dizemos e cremos.

Ciclo do aprendizado

Motivação:

Conceito-chave para o crescimento espiritual: A fidelidade é o produto a longo prazo da fé no coração. Ela se expressa como a constância de uma vida dedicada a Deus, lealdade a Ele que permanece firme tanto na prosperidade como na adversidade.

Poucos animais podem se igualar a um cão pela fidelidade e devoção. E a história nos dá exemplos suficientes da lealdade canina para nos convencer dessa verdade. Greyfriars Bobby era um terrier Skye, de propriedade de um policial. Quando seu dono morreu, em 8 de fevereiro de 1858, Greyfriars Bobby manteve guarda de sua sepultura por 14 anos, até que ele também morreu.

Os restos de Delta foram encontrados junto ao corpo de uma pequena criança perto da antiga Pompeia. De acordo com a coleira de Delta, ela havia salvo seu pequeno dono por três vezes: uma vez de se afogar, uma vez de quatro ladrões e uma vez de um lobo. Mas Delta não pôde salvá-lo das cinzas quentes de um vulcão, embora seja evidente que o cão tentou.

Essas histórias tocam nosso coração, especialmente quando a fidelidade é exibida mesmo quando não mais havia esperança. Muito mais inspiradora é a vida de um homem ou mulher que se mostra fiel ao longo da vida e é recompensada afinal, vendo o objeto de seu amor e lealdade voltar para eles, a fim de levá-los para sempre para o lar!

Pense nisto: Pense na definição de fidelidade. Qual é a diferença entre fé e fidelidade?

Compreensão

Leia a história de Elias e Eliseu (1Rs 19:19-21; 2Rs 1, 2); como Elias foi até Eliseu enquanto este arava um campo e tentou muito fazê-lo desistir de segui-lo antes de ser arrebatado para o Céu em uma carruagem de fogo.

Comentário bíblico:

I. O fundamento da fidelidade -- (Releia 1Rs 19:19-21)

Eliseu estava arando um campo quando Elias o encontrou e o chamou para servir a Deus. Tratava-se de uma atividade simples, mas ao trabalhar nas terras de seu pai, cumprindo os deveres de um filho obediente, Eliseu estava recebendo um treinamento que o preparava para a liderança.

Elias não pediu que Eliseu o seguisse imediatamente; Eliseu deveria avaliar por si mesmo o custo e decidir se queria ou não aceitar o chamado. Mas ele tomou os bois que havia usado para arar, fez um sacrifício e seguiu Elias. Assim como os discípulos, que deixaram as redes e seguiram Jesus, Eliseu aceitou o chamado de Deus, transmitido por Seu profeta Elias. Ele deixou a fazenda do pai e entrou no trabalho de Deus como servo de Elias. Primeiramente, no coração de Eliseu, estava o trabalho de Deus. Mesmo quando fazia os trabalhos regulares da fazenda, ele estava determinado a fazer em tudo a vontade de Deus, e quando chegou o chamado de deixar a casa, ele estava pronto.

Foi por essa consagração diária e fidelidade a cada pequeno dever que seu caráter desenvolveu nobre simetria, e ele obteve força, determinação e conhecimento dos caminhos de Deus. Esse desenvolvimento de caráter o preparou para assumir o chamado de Deus ao serviço.

Pense nisto: Como os anos iniciais da vida doméstica de Eliseu o prepararam para o serviço? O que ele fez antes de se unir a Elias, ilustrando a força de sua relação com a família e a comunidade?

II. Uma vida de fidelidade -- (Releia 2Rs 13:14-21)

Quantos líderes de Israel começaram fielmente mas não se apegaram a Deus até o fim? Jeroboão foi erguido da obscuridade para ser rei, mas não seguiu a Deus (1Rs 14:7-9). Jeú obedeceu a algumas ordens de Deus mas falhou por fim (2Rs 10:30, 31). Joás seguiu a Deus mas só enquanto viveu o sumo sacerdote que o sustentava (2Rs 12:1, 2). Asa (2Cr 16) e Uzias (2Cr 26) tiveram uma história de altos e baixos.

Porém, Eliseu nunca vacilou nem perdeu a confiança em Deus. Embora os reis e o povo ao seu redor estivessem afundados nas escuras sombras dos longos anos de idolatria e apostasia, Eliseu permaneceu fiel nos muitos e longos anos como mestre de justiça a todos ao seu redor. Quando o caminho parecia fechado à sua frente, ele avançou em fé, e Deus honrou sua confiança. Mesmo durante a enfermidade de seus últimos dias, pela fé, ele esperou nas promessas de Deus. Ele não foi arrebatado ao Céu como um clímax de seu trabalho, como Elias, mas, pela fé, sabia que era assistido e confortado constantemente pelos mensageiros celestiais até o fim da vida.

Esta é a vida à qual Deus nos chama. A exemplo de Eliseu, Ele nos chama a dedicar a vida inteira à Sua obra. Ele está à procura de homens e mulheres que tenham a coragem moral de sustentar a causa de Deus, que tenham amor profundo e ardente pelas pessoas e que não desistam em seus trabalhos com Deus em favor dos perdidos. “Tais obreiros não acharão nenhuma tarefa demasiado árdua, nenhuma perspectiva demasiado sem esperança; eles trabalharão, indômitos, até que a aparente derrota seja tornada em gloriosa vitória. Nem mesmo as paredes das prisões, ou o martírio em perspectiva, os levará a mudar de rumo em seus propósitos de trabalhar unidos com Deus para a edificação de Seu reino” (Profetas e Reis, p. 263).

Pense nisto: Como a história de Eliseu nos informa sobre o que significa ser fiel por toda a vida?

Aplicação

Estude Hebreus 11 e faça uma lista das pessoas mencionadas. Procure destacar os desafios que cada um enfrentou para ser fiel. Que heróis da fé enfrentaram desafios semelhantes aos que você enfrenta hoje?

Perguntas de aplicação

1. Recapitule Mateus 25:1-13 e 24:44-50. Que qualidades semelhantes às das cinco virgens tolas tinham as cinco virgens sábias? Em que elas eram diferentes? Qual é o desafio à fidelidade no parece ser uma demora na segunda vinda de Jesus? O que é necessário para viver fielmente nestes últimos dias, quando somos cercados pela apostasia?
2. Medite sobre a vida de outros líderes, como José, Moisés e Samuel. Como a experiência deles na infância e juventude os preparou para ser fiéis? Que desafios eles enfrentaram?

Criatividade

1. “Quem é fiel no pouco também é fiel no muito; e quem é injusto no pouco também é injusto no muito” (Lc 16:10). ,Em que áreas de sua vida você é desafiado a ser fiel no pouco? Pense em coisas como hábitos, o uso do dinheiro e do tempo, alimentação e outras áreas da saúde, sua maneira de tratar a família em casa ou aqueles que alguns poderiam considerar insignificantes. Pense em dedicar esses “vínculos fracos” a Deus e pedir Sua ajuda para ser fiel.

3. Eliseu reconheceu que não podia prosseguir em seu trabalho sem o Espírito que guiava Elias. Que papel tem o Espírito Santo em sua vida?