ESPERANÇA

1- Mulher Samaritana – (João 4:1 à 30)

João 4:5 à 7 (NVI)
“Assim, chegou a uma cidade de Samaria, chamada Sicar, perto das terras que Jacó dera a seu filho José.
Havia ali o poço de Jacó. Jesus, cansado da viagem, sentou-se à beira do poço. Isto se deu por volta do meio-dia.
Nisso veio uma mulher samaritana tirar água.”


- Aqui começa realmente a história.

Era meio-dia, provavelmente no fim de dezembro do ano 28 d.C. ou início de janeiro de 29 d.C. Jesus, que estivera viajando a pé com os discípulos, chega até uma cidade Samaritana chamada Sicar. Ele se senta junto a um velho poço, o poço de Jacó. Enquanto Ele descansa, os discípulos vão até a cidade para comprar comida. Jesus olha para o vale na direção da aldeia, e vê que se aproxima uma mulher com um cântaro de água sobre o ombro.

As mulheres no Oriente Médio geralmente não buscam água nas horas mais quentes do dia. Talvez ela esteja vindo ao meio-dia porque se preocupa menos com o calor do sol do que com os olhares fulminantes e os comentários maldosos de suas irmãs mais respeitáveis.

Quando ela chega ao poço, Jesus lhe pede um pouco de água. E ela responde: "Como, sendo Tu judeu, pedes de beber a mim que sou mulher samaritana?" (verso 9).

Ela respondeu assim porque os Judeus desprezavam os Samaritanos. Para eles os Samaritanos eram como se fossem um nada. E ela sendo mulher e Samaritana era menos ainda para os Judeus.

Jesus lhe respondeu: "Se você conhecesse o dom de Deus e quem lhe está pedindo água, você lhe teria pedido e ele lhe teria dado água viva". (verso 10)


"Se você conhecesse o dom de Deus..." Jesus usa essa expressão para chama a atenção da mulher e despertar sua curiosidade. O que Ele quer dizer é: "Se você soubesse quem sou..." Afinal de contas, Ele é o presente de Deus ao mundo.

ELa fala: mas o poço é fundo e o Senhor não tem como tirar água dele. Então onde o Senhor vai arrumar essa tal de água viva?

O Senhor é maior que o nosso pai Jacó que nos deu este poço?

Vejamos a resposta de Cristo (versos 13 e 14)

Jesus respondeu: "Quem beber desta água terá sede outra vez, mas quem beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede. Ao contrário, a água que eu lhe der se tornará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna".


E a mulher respondeu: - Senhor me dê esta água, para que eu não tenha sede e nem precise vir aqui no poço mais tirar água.

Jesus pede que ela chame o marido.

E ela respondeu: Senhor, não tenho marido!

Então, pouco a pouco, Jesus revela cuidadosamente os segredos daquela vida de vergonha. Ela tinha tido 5 maridos e o que estava com ela , o 6º, não era seu marido.

A mulher tenta fugir das embaraçadoras revelações, mudando o rumo da conversa, mas Jesus sabia o que ela precisava e traz o assunto de volta às necessidades dela.

Novamente em sintonia, a mulher reconhece: Disse a mulher: "Eu sei que o Messias (chamado Cristo) está para vir. Quando ele vier, explicará tudo para nós" (verso 25). Essa é a oportunidade áurea de Jesus. Indo direto ao ponto, Ele diz:

"Eu sou o Messias! Eu, que estou falando com você" (verso 26).


E a mulher crê! A mulher se converte. E ainda busca outros para levar a água viva.

Que lição de conquista de almas! Não vá para o desvio das discussões teológicas e filosóficas; leve as pessoas direto a Jesus.

Leia o versículo 39:

Muitos samaritanos daquela cidade creram nele por causa do seguinte testemunho dado pela mulher: "Ele me disse tudo o que tenho feito".


2- Viúva de Naim – (Lucas 7:11 à 17)

Lucas 7: 11 e 12
“Logo depois, Jesus foi a uma cidade chamada Naim, e com ele iam os seus discípulos e uma grande multidão. Ao se aproximar da porta da cidade, estava saindo o enterro do filho único de uma viúva; e uma grande multidão da cidade estava com ela.”


- Agora que a história começa. Toda história realmente começa quando Cristo entra nela, porque quando Cristo entra na história, tudo se modifica e uma nova luz brilha.

Ao se aproximarem da porta da pequena cidade de Naim, Jesus e Seus discípulos encontram um cortejo fúnebre do filho único de uma viúva que morava na cidade. Jesus sente compaixão da mulher e lhe diz que não chore. Então, Ele Se aproxima do caixão, toca-o...

O toque de Jesus no esquife era sinal para que os carregadores parassem. De acordo com a lei de Moisés, o contato com o morto, mesmo que fosse tocar o caixão, provocava contaminação cerimonial. Mas, para Jesus que era a fonte da vida, que veio para nos libertar, isso não era nada. Onde havia morte Ele trouxe vida e onde havia contaminação Ele purificou.


...e diz para o jovem morto: Levanta-te.

O rapaz obedece imediatamente, senta-se e começa a falar. Jesus, então, entrega o jovem à sua mãe, e há ali uma feliz reunião.

3- Qual era o problema que afligia a vida dessas pessoas?

1º Vamos falar da Samaritana:

- Relacionamentos desfeitos. Ela teve 5 maridos e agora tinha um 6º - que não era nem seu marido.
- Família Desestruturada
- Vergonha do Julgamento pela parte das pessoas “ditas de bem” que faziam fofoca, falavam mal dela e ainda diziam prezar pela religiosidade e pela moral e bons costumes.

Uma pessoa que fala mal dos outros e vive fazendo fofoca, não pode estar prezando pela religiosidade.


2º Viúva.

- Perda do Filho. Não podemos esquecer que ela também tinha perdido o esposo e não sabemos quanto tempo antes ela o tinha perdido.
- Tristeza, saudade, vazio.
- Incerteza pelo futuro. Ela era viúva e tinha perdido o filho. O que seria dela naquela sociedade totalmente machista? Como iria se sustentar, como iria sobreviver?
- Talvez ela não estivesse conseguido entender porque Deus tinha permitido que tudo isto acontecesse com ela. – Perder o marido e depois o filho.

4- Mas qual era realmente o problema dessas pessoas?

O que você acha?

Falta de Esperança.

Falta de esperança no futuro;
Falta de esperança em ter uma vida digna;
Falta de esperança de salvação;
Falta de esperança em Deus...


Será que elas acreditavam que Deus ainda se preocupava com elas?

E o que é esperança? – Vejamos como os dicionários definem:

Aquilo que se espera, desejando.
Disposição do espírito que induz esperar que uma coisa se há de se realizar.
Expectativa otimista da realização daquilo que se almeja.
Um sentimento de que aquilo que desejamos acontecerá.
Aquilo ou aquele em que(m) se deposita tal expectativa.


As primeiras quatro definições relacionam a esperança com a fé

Aquilo que se espera, desejando.
Disposição do espírito que induz esperar que uma coisa se há de se realizar.
Expectativa otimista da realização daquilo que se almeja.
Um sentimento de que aquilo que desejamos acontecerá.

--- Fé

“Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos.” (Hebreus 11:1)


A última define a esperança como alguém. E quem é “esse alguém”?

- JESUS.

Aquilo ou aquele em que(m) se deposita tal expectativa.

--- Jesus

“Agora, pois, Senhor, que espero eu? a minha esperança está em ti.” (Salmo 39:7)


5- Fé para Hoje

O programa Fé para Hoje, apresentado pastor Alcides Campolongo está no ar desde 1962 pela TV Gazeta. O pastor Alcides Campolongo recebeu uma carta de uma menina paraplégica, assídua telespectadora do seu programa.

Num determinado domingo, o pastor falou sobre a Nova Terra. Falou das belezas desse novo país e, então, leu a passagem de Isaías 35:5 e 6 que diz:

“Quando Ele vier, vai abrir os olhos dos cegos e destapar os ouvidos dos surdos.
Os aleijados pularão e caminharão perfeitamente, e os mudos cantarão!”


“Os aleijados pularão e caminharão perfeitamente [...]”. Foi aí que Aninha (nome fictício) escreveu a seguinte carta:

"Prezados senhores do Fé Para Hoje.

É com muita alegria que lhes escrevo esta carta, assentada em minha cadeira de rodas, para lhes pedir orações em meu favor.

Tenho quase doze anos e nunca consegui andar... Mas, quando assisti àquele programa em que o Sr. Alcides Campolongo falou de uma nova Terra em que tudo vai ser diferente, meu coração bateu mais forte só em pensar que um dia eu poderei andar.

Eu quero ir para esse lugar... O que tenho que fazer para poder ir para lá e ser curada?

Como eu gostaria de andar, meus senhores! Não só andar, mas correr, pular, brincar de roda, andar de bicicleta como fazem as outras crianças de minha idade. Da minha janela eu fico vendo as outras crianças brincarem. Eu tenho inveja delas porque elas são felizes. Eu gostaria de ser igualzinha a elas, ser feliz também. Mas um dia eu vou andar, não vou? Eu vou poder brincar, não vou?

Eu quero que vocês orem muito por mim. Que vocês orem com muita fé, porque se eu não conseguir andar aqui, lá naquela outra Terra eu vou andar, não vou?

Sabem, não sou eu quem escreve esta carta, porque as minhas mãos não se mexem. Eu vou falando e a minha prima vai escrevendo.

Lá naquela outra Terra eu também vou ler e escrever, não vou? Como eu gostaria de estar lá agora! Mas Deus vai me ajudar para que um dia eu chegue lá, não é mesmo?

Sr. Alcides Campolongo e demais companheiros do Fé Para Hoje, vocês vão estar lá também, não vão? Então, lá eu vou conhecer todos vocês.

Com muita fé em Jesus! Até lá!... Aninha."


- O que motivou Aninha a escrever esta carta?
A esperança.

- Esperança de que?
De ir para esta Nova Terra – O Céu; de poder andar, correr, pular, brincar de roda, andar de bicicleta...

- E o que lhe deu esperança ?
A volta de Cristo.

"O que dá testemunho destas coisas, diz: Certamente, venho sem demora. Amém; vem, Senhor Jesus!" (Ap 22:20).


6- Conclusão

E nós também temos os nossos problemas, as nossas faltas de esperança, que podem ser geradas pelos mais diferentes motivos.

- As vezes de saúde nossa ou de algum parente ou amigo.
- Algum pecado que nos atormenta.
- Alguém que fala mal da gente.
- Algum vicio que não conseguimos vencer, como: A fofoca, mentira, bebida, amor pelas coisas do mundo.
- Não conseguirmos ver a mão de Deus nas nossas vidas.


Qual é a solução?
Em que ou em quem deve estar a nossa esperança?

“Agora, pois, Senhor, que espero eu? a minha esperança está em ti.” (Salmo 39:7)

“Bem-aventurado aquele que tem o Deus de Jacó por seu auxílio, e cuja esperança está no Senhor seu Deus que fez os céus e a terra, o mar e tudo quanto neles há, e que guarda a verdade para sempre;”( Salmo 146: 5 e 6)

“Pois para isto é que trabalhamos e lutamos, porque temos posto a nossa esperança no Deus vivo, que é o Salvador de todos os homens, especialmente dos que crêem.” ( I Timóteo 4:10)

“Bendito o varão que confia no Senhor, e cuja esperança é o Senhor. Porque é como a árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes para o ribeiro, e não receia quando vem o calor, mas a sua folha fica verde; e no ano de sequidão não se afadiga, nem deixa de dar fruto.” ( Jeremias 17 : 7 e 8)

“Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor.” (Romanos 6:23)

Que o Deus da esperança os encha de toda alegria e paz, por sua confiança Nele, para que vocês transbordem de esperança, pelo poder do Espírito Santo. ? (Romanos 15:13)


- E a nossa esperança deve estar em algo mais do que esta vida.

“Se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a esta vida, somos os mais infelizes de todos os homens” (1Co. 15:19).

“Esse Jesus, que dentre vós foi elevado para o céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir.”(Atos 1:11)

"O que dá testemunho destas coisas, diz: Certamente, venho sem demora. Amém; vem, Senhor Jesus!" (Ap 22:20)


- A nossa esperança deve estar na Volta de Cristo, na nossa Vida Eterna, com Cristo, em um ambiente puro e perfeito, onde não existirá mais tristeza, morte ou dor. Onde a felicidade será eterna e viveremos com Cristo para sempre.

“Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em Mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito; vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos tomarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também. (João 14: 1à 3)

“Eis aqui vos digo um mistério: Nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos serão ressuscitados incorruptíveis, e nós seremos transformados.“ (I cor 15:51 e 52)

“Porque o Senhor mesmo descerá do céu com grande brado, à voz do arcanjo, ao som da trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos seremos arrebatados juntamente com eles, nas nuvens, ao encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor.” (I Tessalonicenses 4:16 e 17)


Que Deus nos abençoe, derrame sobre nós o Seu Santo Espírito e nos guie nesta terra até chegarmos ao céu. E aí nunca mais nos separaremos dEle.


Wagner Seijo