O Vaso e a Flor

Um amigo professor costumava dizer: “Não custa nada ser bom”, e depois acrescentava: “A gente recebe tanto em troca!” Resumindo, o que ele queria dizer era: ser bom faz bem.

Bondade é definida como qualidade ou caráter de ser bom, boa ação, gentileza, cortesia, ou favor. É uma atitude muito especial que nos permite sair de dentro de nós e ajudar outra pessoa.

Recentemente, li uma pequena história em um livro infantil, que nos dá um exemplo da importância de ajudarmos uns aos outros. Alguns devem estar lembrados da história do vaso de porcelana solitário que sempre reclamava por viver vazio e sem ânimo numa casa enorme. Certo dia, uma bela flor o procurou com a proposta de ser plantada no vaso, pois queria uma vida mais longa, pois, vivendo só na água, sua existência seria bem mais curta. O vaso, por sua vez, protestou porque não permitia a idéia de colorarem terra em seu corpo. A flor, triste, ainda tentou convencê-lo ao dizer que seria muito bom viverem juntos, porque todos veriam que poderiam viver um para o outro. O vaso, então, pensou, e chegou à conclusão de que ele seria bem mais feliz ajudando a flor. Assim, no jardim da casa, o ex-solitário vaso de porcelana e a linda flor estavam felizes; compreenderam que, para serem felizes, é importante fazer outros felizes.

Esta pequena história procura ilustrar a essência do nosso ministério neste mundo. Não importa quem somos ou que função exercemos, o fato é que ser bom, servir a alguém e demonstrar amor nos torna pessoas melhores e mais felizes. “Aqueles que devotam a existência a um ministério semelhante ao de Cristo, conhecem o que significa a verdadeira felicidade. Seus interesses e orações estendem-se muito além de si mesmos. Eles próprios crescem à medida que procuram ajudar os outros.” – Serviço Cristão, pág. 269. Deus deseja que nosso ministério seja assim, um ministério onde nosso maior objetivo seja semear a bondade, dar frutos que advêm dessa qualidade, sendo instrumentos de amor em parceria com o jardineiro Mestre: Jesus.

Gosto muito de pensar na igreja como um grande jardim, com diferentes tipos de solos, que muitas vezes precisa um plantio diversificado e um cuidado especial para cada tipo de flor. Todos sabemos que jardins bonitos e floridos dependem de um bom cultivo e cuidados especiais. É nesse momento que Deus pode nos usar, colocando-nos como jardineiros no cuidado amoroso e terno de plantar, adubar e nutrir cada flor do seu jardim, através de diferentes ministérios que, integrados, possuem a mesma função de semear, nutrir, cuidar e preservar o jardim do Senhor. Cada um de nós possui dons que nos distinguem uns dos outros. São qualidades ou sementes que, plantadas e espalhadas, fazem com que a igreja floresça, cresça e permaneça forte.

A semente da empatia, que é a capacidade de sentir o que o outro sente e estar disposto a compreender, deveria fazer parte da nossa vida. “Mediante esforços fervorosos, solícitos, para ajudar onde houver necessidade de auxílio, o verdadeiro cristão mostra seu amor por Deus e por Seus semelhantes”. – Ibidem, pág. 271. Em resumo, o amor deve ser a nossa marca.

Ouvir é outra semente muito necessária na igreja. Quantas pessoas precisam de alguém que as escute sem condenação, mas com o coração. Posso incluir também a semente do estímulo e encorajamento. Existem solos esperando essa sementinha para poderem florescer e dar frutos. Queridos irmãos, um estímulo a alguém desanimado, quanta alegria pode trazer! Como cristãos, é nosso dever espalhar essa semente.

A semente da bondade também é vital para nosso crescimento espiritual e emocional. Jesus é nosso maior exemplo em bondade. Jesus não só falou sobre a bondade, mas viveu a bondade em essência. No livro Vida de Jesus, lemos: “Um coração bondoso e compassivo vale mais que todas as riquezas do mundo. Os que vivem para fazer o bem mostram que são filhos de Deus. Estes são os que habitarão com Cristo em Seu reino” (pág. 84). Que responsabilidade!

Outra semente que em todas as circunstâncias deveríamos usar é a semente do perdão. Esta semente tem a capacidade de fazer brotar outra vez relacionamentos antes secos e murchos.

Queridos irmãos, somos hoje chamados a influenciar pessoas e fazer a diferença onde estamos. Como o pequeno vaso da história, Deus deseja usar cada um de nós através dos diferentes dons espirituais que Ele nos concede. Descubra, hoje, qual o seu dom e espalhe essa semente. Encontre um lugar para florescer. “Porque de Deus somos cooperadores; lavoura de Deus, edifício de Deus sois vós”(I Cor. 3:9).


(Raquel Arrais)