Os dois livros de Deus: A Bíblia e a Natureza



Introdução

Enquanto estudava os átomos e as moléculas, num laboratório de química, um estudante louvou a Deus por Seu gênio criativo.
“Deixe Deus fora disso” , interrompeu o professor.
Mas o estudante continuou: “Como o próprio Criador do átomo pode ser deixado fora do estudo de Sua Criação?”

É impossível deixar Deus fora, porque Ele está interessado em se comunicar conosco em todos os momentos de nossa vida.

Pergunta: E Como Ele Se comunica conosco?

Respostas:

1. Ele Se comunicava com Adão e Eva face a face.
2. Ele Se comunicava com os primeiros profetas de modo oral.
3. Em ocasiões especiais Ele Se comunicava através do Urim e Tumim.
4. Ele também pode Se comunicar conosco através da providência.
5. Ele também Se comunica através do Espírito Santo.
6. E por meio de Jesus, Deus fez a maior de todas as comunicações.

Porém, hoje, vamos estudar como Deus Se comunica conosco através:

      Do livro da Natureza.
      Do livro Escrito.

Vamos abrir estes dois livros e descobrir em suas páginas a revelação de Deus para nós.

Note:
A Palavra escrita é oriunda da Palavra divina.
As obras da natureza foram criadas pela Palavra divina.

Relação entre os dois livros:

1. A Palavra escrita explica os mistérios do livro da Natureza.
2. A Palavra escrita é como uma lente através da qual percebemos os atos de Deus na natureza.
3. A Palavra escrita ilumina a natureza e a natureza testifica de Deus.
4. Unicamente pela Palavra escrita, o estudante consegue ver a harmonia que existe nos dois livros.
5. A verdadeira ciência é uma interpretação da escrita de Deus no mundo natural.
6. Observando o mundo natural com o auxílio do Espírito Santo compreendemos melhor a Palavra escrita.

I Parte – O Livro da Natureza

Jesus Cristo, nosso Salvador disse: "E a vida eterna é esta: que Te conheçam a Ti, o Único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste." (João 17:3).

"Visto que a vida eterna vem por conhecer a Deus, Ele nos torna possível conhecer a Seu respeito tudo o que considera necessário. Nesta lição estudaremos o livro da natureza como meio pelo qual Deus Se comunica conosco, e como meio pelo qual podemos conhecê-Lo melhor.

Tem Deus se comunicado conosco através da natureza?

A resposta é sim.

"Porque as Suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o Seu eterno poder, como a Sua divindade, se entendem, e claramente se vêem, pelas coisas que estão criadas." (Rom. 1:20)

"Deus procura revelar-Se a nós de muitas maneiras, através das quais nos põe em comunhão com Ele"

A natureza fala sem cessar aos nossos sentidos.

1. "O coração aberto é impressionado com o amor e a glória de Deus manifestados nas Suas obras.

2. O ouvido atento ouve e compreende as comunicações de Deus por meio da natureza.

3. Os campos verdejantes, as árvores altaneiras, os botões e as flores, a nuvem que passa, a chuva, o sussurro das águas do riacho, as glórias do firmamento, tudo nos fala ao coração, convidando-nos a conhecer mais dAquele que os criou." – Caminho a Cristo pág. 85.

Há na natureza evidências das obras do criador?

A resposta é sim.

1. "Em todas as coisas criadas vêem-se os sinais da divindade. A natureza testifica de Deus. A mente sensível, levada em contato com o milagre e mistério do Universo, não poderá deixar de reconhecer a operação do poder infinito." – Educação pág. 99.

2. "DEle procede toda vida. Unicamente em harmonia com Ele poderá ser achada a verdadeira esfera daquelas funções. Para todas as coisas de Sua criação, a condição é a mesma: Uma vida que se mantém pela recepção da vida de Deus, uma vida exercida de acordo com a vontade do Criador."

Observação:

A natureza nos ensina preciosas lições de obediência e de confiança.

1. "Se apenas estivermos atentos, as obras de Deus nos ensinarão preciosas lições de obediência e confiança."
2. "...Todas as coisas na natureza obedecem a vontade do Criador."
(C. a Cristo pág. 85 e 86)

II Parte – O Livro das Escrituras

Após o pecado, a natureza também ficou sujeita aos efeitos do pecado. O livro Patriarcas e Profetas pág. 56 diz que a maldição do pecado repousava agora sobre a terra. A atmosfera que até então fora amena estava agora sujeita a assinaladas mudanças. As flores começaram a murchar e a cair. Eram os resultados do pecado na natureza.

A Natureza continua fazendo revelações de Deus, É esta revelação completa?

A resposta é não: "A natureza ainda fala de seu Criador. Todavia, estas revelações são parciais e imperfeitas..."- Educação, pág., 17.

De que precisamos então para uma revelação mais ampla?

"...E em nosso estado decaído, com faculdades enfraquecidas e visão restrita, somos incapazes de as interpretar corretamente. Necessitamos da Revelação mais ampla que de Si mesmo Deus nos outorgou em Sua Palavra escrita." – Educação pág. 17.

Na Palavra revelada as coisas estão mais claras.

1. "Deus nos fala através de Sua Palavra. Nela encontramos em linhas mais claras a revelação de Seu caráter, de Sua forma de tratar com os homens, e da grande obra da redenção." Caminho a Cristo pág. 87.

2. "...Como a revelação de Deus na Pessoa divino-humana de Jesus, a revelação de Deus na Bíblia divino-humana é perfeita para o propósito a que foi designada."

3. Unicamente na Palavra revelada encontramos resposta satisfatória para os anseios humanos.

4. Unicamente na Palavra escrita encontramos resposta para as grandes interrogações da vida, tais como: De onde vim, por que estou aqui e para onde vou?

5. Na Palavra revelada encontramos resposta para a origem e o fim do sofrimento, da dor, da morte e do pecado.

6. É a Palavra revelada que nos diz que a natureza maculada e imperfeita voltará a ser perfeita outra vez. (Ver Apoc. 21:1-7 e II Pedro 3:10-13)

Conselhos para você:

1. Leia sua Bíblia cada dia.
2. Estude assuntos que fortaleçam sua vida espiritual.
3. Medite em seus ensinos.
4. Creia em suas mensagens.
5. Partilhe com outros a mensagem de esperança que você encontrou.

III Parte – A harmonia entre Natureza e Escrituras

Como O Grande Mestre, Jesus, fez uso constante da natureza que Ele criara para ilustrar as grandes verdades do evangelho?

1. Usou o lírio, as plantas e os pássaros em Suas ilustrações.
2. Contou parábolas extraindo verdades eternas destas ilustrações.
3. Fez comparações de Si mesmo com plantas, ovelhas, etc.

Ao estudarmos o livro da natureza e o livro da revelação, podemos fazer algumas afirmativas sobre a harmonia existente entre ambos: São elas:

Primeira Afirmativa: O livro da Natureza e o livro da Revelação estão em perfeita harmonia.

"Visto como o livro da natureza e o da revelação apresentam indícios da mesma mente superior, não podem eles deixar de estar em harmonia mútua. Por métodos diferentes em diversas línguas, dão testemunho das mesmas verdades." – Educação pág. 128.

Segunda Afirmativa: Como a ciência estuda a natureza, a verdadeira ciência também está em harmonia com a revelação.

"A ciência está sempre a descobrir novas maravilhas; mas nada trás de suas pesquisas que, corretamente compreendido, esteja em conflito com a revelação divina" – Educação pág.128.

Terceira Afirmativa: Somente pela orientação do Espírito Santo, os que estudam a natureza poderão ver a relação que existe entre a ciência e a revelação.

"Os maiores espíritos, se não são guiados pela Palavra de Deus em suas pesquisas, desencaminham em suas tentativas de traçar as relações entre a ciência e a revelação." – Patriarcas e Profetas, pág. 113.

Quarta Afirmativa: Quando estudamos a natureza através da ajuda do Espírito Santo, compreendemos melhor a Palavra de Deus.

"Observando nós as coisas do mundo natural, habilitamo-nos, sob a guia do Espírito Santo, para compreender mais amplamente as lições da Palavra de Deus." –Educação pág. 120.

Quinta Afirmativa: Os ensinos da natureza brilham diante de nós, quando iluminados pela cruz do Calvário. "Na luz que brilha da cruz podemos interpretar acertadamente o ensino da natureza." – Ciência do Bom Viver, pág. 366.

IV Parte – Existe Contradição entre a Bíblia e a Natureza?

O estudo de hoje começa com uma pergunta que em essência já foi respondida com as afirmativas anteriores. Mas, como a pergunta é clara e incisiva, a resposta também deverá acompanhar o mesmo raciocínio.

Resposta: Não existe contradição entre a Bíblia e a natureza.

Então, em que se baseiam os que afirmam que há contradição?

RESPOSTAS:
1. Muitos que afirmam que há contradição entre a Bíblia e a Natureza, seguem andando em suas próprias concupiscências. (II Pedro 3:3)
2. Outros não aceitam a Bíblia como a Palavra de Deus.
3. Outros acham que as leis naturais podem explicar toda história desde a Criação, até os nossos dias.
4. Muitos fazem inferências erradas tiradas dos fatos observados na natureza.

Comentários:

"Inferências erroneamente tiradas dos fatos observados na natureza têm...dado lugar a supostas divergências entre a ciência e a revelação." – Educação,pág. 128.

"...O livro da natureza e a Palavra escrita não estão em desacordo; cada um lança luz sobre o outro. Corretamente compreendidos, eles nos permitem conhecer a Deus e ao Seu caráter, ensinando-nos algo das sábias e beneficentes leis através das quais trabalha. Somos assim levados a adorar Seu Santo nome e a ter uma confiança inteligente em Sua Palavra." Signes of the Times, 20 de Março de 1884.

"Tem sido comprovado que a Palavra de Deus é verdade, e sabe que a verdade não pode se contradizer nunca. Não se deve aquilatar a Bíblia pelas idéias que os homens têm da ciência, pelo contrário, estas idéias devem ser submetidas à prova da autoridade infalível. Sabe que na ciência verdadeira não pode haver nada contrário aos ensinos da Palavra; visto que ambas procedem do mesmo Autor, a verdadeira compreensão de ambas demonstrará que há harmonia entre elas." El Ministério de Curacion, pág. 367.

Mas, e se houver uma afirmativa da ciência sobre a natureza, que contradiga a Bíblia, que devo fazer?

Resposta: Aguarde, que por certo novas descobertas farão com que a afirmativa da ciência que hoje é aparentemente contraditória, se dobre diante da Bíblia amanhã.

Conclusão – Fé e Razão

O estudo de hoje, é um desafio para o estudante perceber a harmonia entre a fé e a razão. Aliás, neste momento, podemos perguntar: Existe harmonia entre fé e razão? Existe intimidade entre fé e razão? São opostas entre si ou se harmonizam?

Definições:

RAZÃO: Razão é a capacidade intelectual que o homem tem dada por Deus, para raciocinar, comparar, decidir, compreender, aprender e tomar decisões lógicas.

FÉ: "Ora a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem." (Heb. 11:1)

Resultados da razão operando sozinha:

1. A razão operando sozinha, gera vãos conceitos filosóficos.
2. A razão operando sozinha gera vãs subtilezas.
3. A razão operando sozinha tenta medir o infinito conhecimento de Deus por meio de nossa mente finita.
4. A razão operando sozinha gera sabedoria mundana que é loucura para Deus. (I Cor. 1:19-21)

"Phillips chama tudo isso de intelectualismo ou tolice eloqüente"

Qual é o resultado de usar a razão sem o auxílio Divino?

Resposta: "Ora, para a razão humana, destituída de auxílio, o ensino da Natureza não poderá deixar de ser senão contraditório e enganador" – Educação, pág. 134.

E a razão não pode explicar muitas coisas:

Coisas que a razão não pode explicar.

1. A razão não pode explicar a Criação.
2. A razão não é capaz de explicar a ressurreição.
3. A razão não tem explicação para a Encarnação, etc.

Todos estes maravilhosos feitos são aceitos Pela fé. Mas não é uma fé cega.

1. A Bíblia é a fonte para as razões de nossa fé.
2. Paulo usava a razão para explicar as razões de sua fé em Cristo. (Atos 17:2 e 18:4)
3. Pedro diz que devemos ser capazes de explicar as razões de nossa fé. (I Pedro 3:15)
4. A justiça de Cristo nos é dada pela fé.

Conclusão:     Razão e fé se harmonizam e se complementam

Ivanaudo B. de Oliveira