Apocalipse 9 - Explicação Verso por Verso

"Não há outro Deus senão Alá, e Maomé é o seu profeta”. Levado pelas asas da madrugada, o repetitivo canto que vem dos minaretes (*) tem despertado de seu sono muitos viajantes no Oriente Médio. O islamismo e uma religião missionária com a intenção de converter pessoas. O primeiro converso de Maomé foi a sua esposa, Khadija. Depois vieram seu amigo Abu Bakr e seu primo Ali, que se casou com sua filha. Quando ele morreu, quase todos na Arábia eram seguidores da sua religião.

1 O quinto anjo tocou a trombeta, e vi uma estrela caída do céu na terra. E foi-lhe dada a chave do poço do abismo.


Uma estrela caída: Satanás tem sido retratado como uma estrela caindo do Céu. Nesta profecia, ele usa líderes islâmicos para servir a seus propósitos e infligir perseguição sobre o cristianismo e o judaísmo.

O poço do abismo: Uma vívida descrição do Deserto da Arábia, uma terra totalmente inóspita, um lugar de morte.

2 Ela abriu o poço do abismo, e subiu fumaça do poço como fumaça de grande fornalha, e, com a fumaceira saída do poço, escureceu-se o sol e o ar.

3 Também da fumaça saíram gafanhotos para a terra; e foi-lhes dado poder como o que têm os escorpiões da terra,

4 e foi-lhes dito que não causassem dano à erva da terra, nem a qualquer coisa verde, nem a árvore alguma e tão-somente aos homens que não têm o selo de Deus sobre a fronte.


Gafanhotos: Por muitos anos, teólogos têm concordado que esta era uma descrição dos sarracenos e dos turcos. Dos desertos da Arábia vêm os muçulmanos, como gafanhotos, tribo após tribo. Eles invadiram a Terra, Santa, o Oriente, o norte da África (até o Atlântico) e entraram na Ásia e na Europa.

Oito cruzadas saíam a guerrear contra Eles durante os séculos 11,12 e 13. As doutrinas do islamismo se espalharam pelo Oriente Médio, que havia sido, anteriormente cristão.

Da África, os árabes finalmente cruzaram a Espanha. Depois de conquistar a Espanha, eles entraram na França, mas, a caminho de Pans, foram finalmente detidos por Carlos Martel, na batalha de Tours, em 732.

Árvores: As árvores aqui simbolizam o povo de Deus deixado vivo pelos muçulmanos. Os que tem o selo de Deus em suas testas representam os cristãos a quem os muçulmanos não foram capazes de destruir.

5 Foi-lhes também dado, não que os matassem, e sim que os atormentassem durante cinco meses. E o seu tormento era como tormento de escorpião quando fere alguém.

6 Naqueles dias, os homens buscarão a morte e não a acharão; também terão ardente desejo de morrer, mas a morte fugirá deles.


Como o protestantismo foi salvo: Durante a Reforma de Lutero quando o Estado quis extingui-la, veio o ataque dos muçulmanos. O governo esqueceu os reformadores e passou a defender-se dos turcos. Não haveria protestantismo hoje se não fossem os turcos.

Roma oriental: Este era o ponto focal de interesse da quinta e sexta trombetas. Não há profecia mais descritiva na Bíblia. O clamor da sexta. trombeta foi cumprido na ascensão e progresso dos Árabes. A Arábia tem sido chamada de "Poço do abismo" por causa dos seus desertos e áreas inóspitas. Foi aqui que o islamismo cresceu e se espalhou como fumaça. Essa fé falsa e fanática ameaçou, por um momento, obscurecer a luz do evangelho. A invasão sarracena não podia ter uma melhor descrição do que a usada aqui. Como um exército de gafanhotos fugindo da fumaça, o maometismo varreu tudo. A "estrela" para quem a chave foi dada descreve muito bem o profeta Maomé. Mas, embora fanáticos, eles não eram saqueadores como os conquistadores da Roma ocidental.

Quando as tribos árabes uniram-se para conquistar a Síria, em 632, Abu-Bekr, que sucedeu Maomé no comando, após a sua morte, deu a seguinte ordem:

"Quando enfrentarem as batalhas pelo Senhor, comportem-se como homens, sem voltar as costas; mas não deixem a sua vitória ficar manchada com o sangue de mulheres e crianças. Não destruam as palmeiras, não queimem nenhuma plantação de milho. Não cortem as árvores, nem façam qualquer dano ao gado, exceto aqueles que vão comer.”

7 O aspecto dos gafanhotos era semelhante a cavalos preparados para a peleja; na sua cabeça havia como que coroas parecendo de ouro; e o seu rosto era como rosto de homem;

8 tinham também cabelos, como cabelos de mulher; os seus dentes, como dentes de leão;


Descrição precisa: Seus rostos eram como rostos de homens (eles usavam barba). Tinham os cabelos como cabelos de mulher (seus cabelos eram longos). Possuíam coroas de ouro (esses guerreiros usavam turbantes ou adereços dourados). Seus dentes eram como dentes de leão (eles eram destemidos lutadores). O aspecto dos gafanhotos era como o de cavalos preparados para a batalha (O cavalo árabe ainda é um sinônimo de qualidade entre equestres, ao mesmo tempo em que a habilidade de montar é uma arte árabe).

9 tinham couraças, como couraças de ferro; o barulho que as suas asas faziam era como o barulho de carros de muitos cavalos, quando correm à peleja;

10 tinham ainda cauda, como escorpiões, e ferrão; na cauda tinham poder para causar dano aos homens, por cinco meses;


Cinco meses: Os cinco meses são um importante período profético que estabelece a cronologia profética de uma maneira maravilhosa. 5 X 30 = 150 dias, um dia para cada ano (Números 14:34, Ezequiel 4:6), totalizando os 150 anos durante os quais o Império Otomano feriria e destruiria os homens.

27 de julho de 1299 - Batalha de Bafeu.
27 de julho de 1449 - 0 ultimo imperador grego, Constantino, tomou o trono com a permissão do sultão do Império Otomano.

11 e tinham sobre eles, como seu rei, o anjo do abismo, cujo nome em hebraico é Abadom, e em grego, Apoliom.


Eles tinham um rei: O hebraico Abadom e o grego Apoliom denotam o caráter do povo. Abadon significa "o destruidor", e Apoliom, "aquele que extermina".

12 O primeiro ai passou. Eis que, depois destas coisas, vêm ainda dois ais.

13 O sexto anjo tocou a trombeta, e ouvi uma voz procedente dos quatro ângulos do altar de ouro que se encontra na presença de Deus,

14 dizendo ao sexto anjo, o mesmo que tem a trombeta: Solta os quatro anjos que se encontram atados junto ao grande rio Eufrates.

15 Foram, então, soltos os quatro anjos que se achavam preparados para a hora, o dia, o mês e o ano, para que matassem a terça parte dos homens.


Quatro anjos presos junto ao grande do Eufrates: Muitos eruditos acreditam que esta é uma referência aos quatro principais sultanatos localizados na região do Eufrates: Alepo, Icônio, Damasco e Bagdá.

Mil incrédulos convertidos em um dia: Em 1838, um teólogo chamado Josias Litch fez uma espetacular profecia baseada nessa passagem. Litch entendia que a quinta trombeta começou com a Batalha de Bafeu e durou 150 anos, terminando em 27 de julho de 1449.

(v.15 - a hora, o dia, o mês e o ano) Usando o princípio de um dia por um ano, ele calculou que um ano profético representaria 360 anos reais, já que o ano judaico tinha 360 dias. Um mês significaria 30 anos, um dia seria 1 ano, e uma hora - 15 dias. Isso daria 391 anos e 15 dias.


Acrescentando 391 anos e 15 dias a 27 de julho de 1449, ele vaticinou que o Império Turco cairia no dia 11 de agosto de 1840. Era uma predição corajosa, a qual requeria uma grande fé na profecia. Ele publicou sua predição e milhares ficaram observando ansiosamente para ver o que aconteceria.

As conclusões de Litch sobre a questão otomana foram notadas por vários jornais públicos, e vários clubes de incrédulos discutiram suas opiniões, ridicularizando-o por ter a audácia de fazer tal alegação. Como um destemido defensor da verdade, ele declarou que o futuro vindicaria a veracidade da Palavra de Deus.

No dia 11 de agosto de 1840, O The London Morning Herald publicou a manchete: "O Sultão foi reduzido a um fantoche". A notícia rapidamente reverberou diante do mundo descrente. A profecia que Litch corajosamente havia proclamado foi cumprida, e muitos ateus tornaram-se cristãos do dia para a noite. Multidões se convenceram de que os princípios de interpretação usados por Litch eram corretos.

Em poucos meses, Litch recebeu cartas de mais de mil preeminentes incrédulos, alguns dos quais eram líderes de clubes de incrédulos. Nas cartas, eles declaravam que haviam desistido de pelejar contra a Bíblia e que a aceitavam como a revelação de Deus para a humanidade. Uma carta dizia:

Temos dito que os expositores de profecias colhem citações de páginas bolorentas da história para consubstanciar suas alegações de cumprimento profético, mas, nesse caso, temos os fatos vivos diante dos nossos olhos.

O homem doente: O Império Otomano virtualmente caiu nos braços dos grandes poderes da Europa. Desde aquele dia até 1917, quando o último dos sultões fugiu da capital, apavorado, o poder turco foi alcunhado de "O Homem Doente do Leste".

Das ruínas do Império Otomano, ergueu-se a nova República da Turquia. Constantinopla ainda está ocupada pelos turcos, mas a nova Turquia é completamente diferente do antigo Império Otomano. Hoje, ela tem a sua cadeira entre as Nações Unidas. Mas o império dos sultões não existe mais.

16 O número dos exércitos da cavalaria era de vinte mil vezes dez milhares; eu ouvi o seu número.

17 Assim, nesta visão, contemplei que os cavalos e os seus cavaleiros tinham couraças cor de fogo, de jacinto e de enxofre. A cabeça dos cavalos era como cabeça de leão, e de sua boca saía fogo, fumaça e enxofre.

18 Por meio destes três flagelos, a saber, pelo fogo, pela fumaça e pelo enxofre que saíam da sua boca, foi morta a terça parte dos homens;

19 pois a força dos cavalos estava na sua boca e na sua cauda, porquanto a sua cauda se parecia com serpentes, e tinha cabeça, e com ela causavam dano.

20 Os outros homens, aqueles que não foram mortos por esses flagelos, não se arrependeram das obras das suas mãos, deixando de adorar os demônios e os ídolos de ouro, de prata, de cobre, de pedra e de pau, que nem podem ver, nem ouvir, nem andar;

21 nem ainda se arrependeram dos seus assassínios, nem das suas feitiçarias, nem da sua prostituição, nem dos seus furtos.


De sua boca saia fogo: Foram os turcos otomanos que introduziram as armas de fogo na guerra. Os soldados da cavalaria disparavam seus mosquetes apoiados na cintura enquanto cavalgavam. Para o profeta, era como se a fumaça estivesse saindo da boca dos cavalos. A história das conquistas feitas pelos turcos tem preenchido volumes.


(*) – Minarete

É a torre de uma mesquita, local do qual o almuadem anuncia as cinco chamadas diárias à oração. Os minaretes, que também recebem o nome de almádena, são normalmente bastante altos se comparados às estruturas que o circundam

Almuadem, almoadem, almuédão ou muezim é, no Islão, o encarregado de anunciar em voz alta, do alto das almádenas (ou minaretes), o momento das cinco preces diárias.

O chamamento consiste em proferir a frase Allah hu Akbar (Alá é grande), seguida da chahada, a "profissão de fé" islâmica através da qual se atesta que "não há outro Deus além de Alá e Maomé é o seu profeta". Esse chamamento (adhan) é entoado de forma melodiosa, sendo necessário que as palavras sejam bem pronunciadas.