Apocalipse 8 - Explicação Verso por Verso

Os capítulos 8 e 9 de Apocalipse apresentam a terceira cadeia histórica do livro. As sete trombetas tem o seu foco na conquista da "Cidade Eterna", Roma, e suas divisões em dez nações, as quais iriam se tornar, mais tarde, os países da Europa ocidental

1 Quando o Cordeiro abriu o sétimo selo, houve silêncio no céu cerca de meia hora.

2 Então, vi os sete anjos que se acham em pé diante de Deus, e lhes foram dadas sete trombetas.

3 Veio outro anjo e ficou de pé junto ao altar, com um incensário de ouro, e foi-lhe dado muito incenso para oferecê-lo com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro que se acha diante do trono;

4 e da mão do anjo subiu à presença de Deus a fumaça do incenso, com as orações dos santos.


O incenso: Se pudéssemos ser transportados de volta para o santuário mosaico, veríamos ali o sacrifício continuo (diário) dos sacerdotes. Todos os dias, um deles tirava fogo do altar e, enchendo o incensário, queimava o incenso. Enquanto a fragrância permeava o acampamento, ela servia como um chamado a oração. Em um dia do ano, o Dia da Expiação, o trabalho era desempenhado apenas pelo sumo sacerdote. Enquanto ele oferecia o incenso sobre o altar, a congregação, em atitude solene, do lado de fora do santuário, dedicava-se à oração.

Jesus Cristo, nosso Sumo Sacerdote celestial, ainda faz intercessão por nós no santuário celestial. Que maravilha saber que Ele pode comover-Se com nossas enfermidades. Ele não é surdo nem indiferente. Nossas orações sobem até Ele como suave incenso, e Ele deleita-Se em tomar nossas inadequadas orações e petições e misturá-Ias com a Sua imaculada justiça para que sejam aceitáveis no trono de graça.

5 E o anjo tomou o incensário, encheu-o do fogo do altar e o atirou à terra. E houve trovões, vozes, relâmpagos e terremoto.

6 Então, os sete anjos que tinham as sete trombetas prepararam-se para tocar.


O cenário das sete trombetas: O Império Romano dominava quando este grande panorama foi aberto diante do apóstolo João. Roma era tão corrompida que era impossível ela continuar. Como os impérios que a precederam, ela finalmente se viu na montanha de lixo da História. Qualquer nação que desafia Deus e corrompe o Seu povo é amaldiçoada. A divisão de Roma foi claramente profetizada por Daniel. Os símbolos proféticos das sete trombetas mostram como se rompeu o Império.

Trombetas: A trombeta, nos tempos bíblicos, era usada para convocar grandes reuniões do povo (Levítico 23:4), ou para anunciar a aproximação de uma calamidade ou guerra. Nessa profecia, as sete trombetas dão sete grandes avisos.

Não posso calar-me, porque ouves, ó minha alma, o som da trombeta, o alarido da guerra (Jeremias 4:19).

Pois também se a trombeta der som incerto, quem se preparará para a batalha? (I Coríntios 14:8).

Significado As quatro primeiras: o colapso de Roma ocidental.
As duas seguintes: a derrota de Roma oriental.
A sétima: o colapso de todos os governos humanos.

Daniel 2 fala acerca da divisão do Império Romano (representado pelas pernas de Ferro) através da divisão da Europa (representada pelos pés e dedos). Cada trombeta que soou era como uma martelada na estatua de Daniel 2. O historiador romano Amiano Marcelino, um homem que testemunhou a queda de Roma, disse:

Enquanto as trombetas soavam nos meus ouvidos, a tempestade do iminente conflito já varria a nossa nação (History, livro 14,capítulo 1).

Sem haver estudado as Escrituras, esse autor usou a mesma ilustração que o profeta João usou.

7 O primeiro anjo tocou a trombeta, e houve saraiva e fogo de mistura com sangue, e foram atirados à terra. Foi, então, queimada a terça parte da terra, e das árvores, e também toda erva verde.


Depois de Constantino, Roma foi dividida em três partes, entre os três filhos de Constantino. Constâncio ficou com a parte oriental, tendo Constantinopla como residência. Constantino II ficou com a Bretanha, a Gália e a Espanha. Constante, seu terceiro filho, ficou com o Ilírico,a Áfria e a ltália.

Nessa profecia, por varias vezes faz-se referencia a uma terça parte da Terra. Cada uma dessas três divisões do Império Romano representava uma terça parte do mundo então conhecido.

O primeiro golpe desferido sobre a Roma ocidental foi o ataque dos godos, sob Alarico. Ele continuou os ataques até que quebrou a espinha do poder romano. Seus constantes ataque eram como granizo estilhaçando a estátua de Daniel 2. A cidade de Roma foi cercada no ano 410. 0 grande teólogo Jerônimo disse: "O grande e glorioso sol do mundo foi se apagando."

Roma, a cidade eterna, começou a cair. Alarico veio das montanhas e atacou cidades e vilas, queimando tudo que estava em seu caminho. Cidades inteiras e vilas foram queimadas, e o sangue escorreu pelas ruas.

Um velho ermitão, o poeta Claudiano, lamentou pateticamente a sorte das árvores que se queimaram durante a conflagração de todo o país. Sua descrição se encaixa perfeitamente na profecia.

Alarico não destruiu a cidade de Roma, mas levou consigo muitos dos seus tesouros.

8 O segundo anjo tocou a trombeta, e uma como que grande montanha ardendo em chamas foi atirada ao mar, cuja terça parte se tornou em sangue,

9 e morreu a terça parte da criação que tinha vida, existente no mar, e foi destruída a terça parte das embarcações.


Vandalismo: O primeiro ataque foi por terra; o segundo, pelo mar. Os exércitos anfíbios germanos dos vândalos, sob a liderança de Genserico, atacaram Roma. Eles causaram tanto estrago que ate hoje nos referimos a grandes danos materiais como vandalismo.

Genserico caiu sobre Roma como uma montanha em chamas, deixando destruição desde Gibraltar ate a foz do Nilo. Agora, o mar Mediterrâneo, ao qual os romanos se referiam como o Mar Nostrum, ou o "Nosso Mar", estava sob o controle dos inimigos de Roma.

Os vândalos levaram os candelabros dourados que Tito saqueara do templo de Jerusalém. Os ataques de Genserico, fiéis à profecia, foram quase todos pelo mar. Em uma noite, ele destruiu metade dos navios que pertenciam a Roma, na batalha de Cartago, destruindo 1.113 navios e matando mais de 100 mil homens.

10 O terceiro anjo tocou a trombeta, e caiu do céu sobre a terça parte dos rios, e sobre as fontes das águas uma grande estrela, ardendo como tocha.

11 O nome da estrela é Absinto; e a terça parte das águas se tornou em absinto, e muitos dos homens morreram por causa dessas águas, porque se tornaram amargosas.


Átila, o Huno: O primeiro ataque ao Império Romano foi feito por terra, o segundo pelo mar e o terceiro pelo rio. O terceiro ataque foi feito pelos hunos sob o comando de Atila, cujo apelido era "O Flagelo de Deus". Enquanto Genserico e os vândalos atacavam pelo mar, ele veio com seus soldados, chamados de "Os vaqueiros do Leste", pelo rio Danúbio destruindo tudo o que encontravam pelo caminho.

Atila gabava-se de que onde ele pisava a grama não mais crescia. Ele veio pelos grandes rios: o Reno (na Gália e na Itália), o Pó e o Danúbio. A batalha mais importante foi na França, ou Gália, como então era chamada, no ano de 451. No total, 300 mil homens morreram nessa batalha, e ali a Europa foi separada da Ásia.

Átila causou tanto terror com seus ataques que até inimigos se juntaram para pelejar contra ele. O guerreiro finalmente foi derrotado e morreu de repente. Tão subitamente como apareceu, ele desapareceu. Foi comparado a um meteoro fulgente, de brilhante trajetória, o qual aparece de repente como uma estrela cadente e então desaparece como uma estrela cuja luz some nas águas. O curso desolador desse meteoro seria principalmente nas partes do mundo onde abundavam Fontes de água e riachos. Muitas pessoas pereceriam e haveria enorme desolação nas vizinhanças desses rios e riachos, como se uma estrela amarga e sinistra caísse nas águas, e a morte se espalhasse pelas terras adjacentes.

O historiador gótico Jordanes disse que os hunos eram mais cruéis do que a própria crueldade. O próprio Átila disse uma vez: "Uma estrela está caindo diante de mim e a terra está tremendo. Eu sou o martelo do mundo." Não é impressionante que ele tenha usado as palavras de uma profecia que nunca lera?

12 O quarto anjo tocou a trombeta, e foi ferida a terça parte do sol, da lua e das estrelas, para que a terça parte deles escurecesse e, na sua terça parte, não brilhasse, tanto o dia como também a noite.

13 Então, vi e ouvi uma águia que, voando pelo meio do céu, dizia em grande voz: Ai! Ai! Ai dos que moram na terra, por causa das restantes vozes da trombeta dos três anjos que ainda têm de tocar!


Soa a quarta trombeta, e finalmente a Roma ocidental desaba por inteiro. Outro exército da Germânia (Alemanha) vai para a Itália, e as tribos dos hérulos, lideradas por Odoacro, um dos generais de Átila, começaram seu ataque.

Esses lenhadores da Germânia penetraram bem no coração do Império Romano, tiraram o rei do trono e Odoacro colocou a coroa em sua própria cabeça. As luzes de Roma começavam a se apagar. O rei era referido como o Sol, e os senadores e cônsules como as estrelas. Em primeiro lugar, o rei foi destronado, de acordo com a profecia de que o Sol se apagaria. Os senadores e cônsules continuaram a brilhar por mais um tempo, e então a escuridão cobriu totalmente a rainha das nações.

Devemos lembrar-nos de que Roma era o seu próprio inimigo. Os inimigos reais de Roma, mais do que as tribos bárbaras, eram a imoralidade e a corrupção que abriram caminho para o ataque dessas tribos.

As últimas três trombetas foram mais severas do que as primeiras que já tinham soado. Agora, por causa da grande apostasia, o cristianismo seria atacado por algo novo - o surgimento do islamismo, ou a religião muçulmana. Os cristãos insistiam na idolatria, em adorar mais de um deus - e agora teriam que enfrentar uma religião pagã que adorava apenas um deus.