Apocalipse 3 - Explicação Verso por Verso

Todas as crianças da vizinhança estavam nos bancos da frente daquela pequena igreja rural ouvindo o pregador, que mostrava figuras da Bíblia. Alguém chegou até a porta e passou um bilhete ao pastor, que, após ler a pequena nota, anunciou: "Um repórter veio até aqui para nos dizer que Mary Jones está perdida. Seus pais não sabem onde ela está, e o pai dela, junto com os policiais, estão a sua procura por toda a cidade." Não houve resposta, e o culto continuou.

Ao fim do culto, quando acenderam as luzes, lá estava Mary Jones no banco da frente. Uma senhora disse: "Ora, Mary, você não ouviu o anúncio de que você estava perdida, e que seus pais estavam procurando por você? Por que você não falou nada?"

Mary respondeu: "Eu não estava perdida. O tempo todo eu sabia onde eu estava: aqui mesmo, na igreja."

Como Mary Jones, muitos estão perdidos dentro da igreja, sem sequer saber da sua condição de perdidos. Apocalipse 3 continua as mensagens de Cristo para as igrejas.

1 Ao anjo da igreja em Sardes escreve: Estas coisas diz aquele que tem os sete Espíritos de Deus e as sete estrelas: Conheço as tuas obras, que tens nome de que vives e estás morto.


SARDES: Sardes foi, uma vez, a capital da antiga monarquia lídia. Ela foi fundada no século 12 antes de Cristo. Lídia era um dos mais ricos reinos do mundo antigo. Os lídios tem a fama de ter inventado a moeda metálica cunhada.

A antiga cidade de Sardes foi construída sobre um platô de rochas escarpadas que se erguiam a 500 metros acima da planície. O platô era uma parte do Monte Tomolus, cuja altura era de 2.200 metros. As paredes da elevação sobre a qual a cidade fora construída eram quase perpendiculares, e a cidade era inacessível, exceto por uma passagem estreita, muito inclinada e facilmente fortificada e vigiada. Sardes era considerada uma fortaleza impenetrável. Em 1402, Tamerlane destruiu a cidade, e ela jamais foi reconstruída.

Sardes quer dizer "aqueles que estão escapando" ou "os remanescentes". Ela teve um bom começo, mas um final ruim, uma mudança para pior. Foi chamada de "a Cidade da Morte".

Esmirna estava "morta e reviveu", e era a "cidade da vida". Sardes era exatamente o oposto. Tinha nome de quem vive, mas estava morta. Começou com uma história de glória e terminou em completa ruína.

Até agora as mensagens começam com palavras de elogio. Esta igreja não recebe palavras de elogio, mas pura reprovação. Esmirna e Filadélfia não recebem culpa. Sardes e Laodicéia não recebem elogios.

2 Sê vigilante e consolida o resto que estava para morrer, porque não tenho achado íntegras as tuas obras na presença do meu Deus.

3 Lembra-te, pois, do que tens recebido e ouvido, guarda-o e arrepende-te. Porquanto, se não vigiares, virei como ladrão, e não conhecerás de modo algum em que hora virei contra ti.

4 Tens, contudo, em Sardes, umas poucas pessoas que não contaminaram as suas vestiduras e andarão de branco junto comigo, pois são dignas.

5 O vencedor será assim vestido de vestiduras brancas, e de modo nenhum apagarei o seu nome do Livro da Vida; pelo contrário, confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos.

6 Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.


A igreja de Sardes não tem nicolaítas, nem Balaão, nem Jezabel. Mas ha um torpor e uma morte espiritual que produzem uma situação ainda mais triste e sem esperança do que uma tolerância medíocre.

Sardes simboliza a igreja da Reforma, cobrindo os séculos dezesseis, dezessete e a maior parte do século dezoito. O protestantismo foi fundado com um protesto contra as doutrinas e práticas corruptas do romanismo. O nome ainda prevalece cheio de vida e boa reputação, mas perdeu em grande medida o seu significado. O protestante médio ignora a grande verdade da justificação pela fé e outras doutrinas fundamentais do protestantismo. A falta de conhecimento das Escrituras tem produzido debilidade espiritual e conformidade com o mundo em muitas igrejas, roubando o protesto de muitos protestantes.

7 Ao anjo da igreja em Filadélfia escreve: Estas coisas diz o santo, o verdadeiro, aquele que tem a chave de Davi, que abre, e ninguém fechará, e que fecha, e ninguém abrirá:


FILADÉLFIA: Filadélfia se localizava em uma vasta colina entre dois vales férteis. Um dos vales oferecia uma passagem natural, uma porta aberta. Esta igreja recebe elogios e nenhuma falha é mencionada.

Esse tempo significa um período missionário, quando pregadores como os irmãos Wesley, George Whitefield e outros pregaram uma mensagem poderosa acerca de um grande despertamento. A obra missionária, as sociedades das missões, sociedades bíblicas e homens de fé como George Muller, de Bristol, deram destaque a esse período.

8 Conheço as tuas obras — eis que tenho posto diante de ti uma porta aberta, a qual ninguém pode fechar — que tens pouca força, entretanto, guardaste a minha palavra e não negaste o meu nome.


A porta aberta:

Abriu-se, então, o santuário de Deus, que se acha no céu, e foi vista a arca da Aliança no Seu santuário, e sobrevieram relâmpagos, vozes, trovões, terremoto e grande saraivada (Apocalipse 11:19).

Não era uma porta aberta para o céu, mas uma porta aberta no céu. Quando foi feito o anuncio dizendo ''Aí vem o esposo", Cristo, o noivo celestial, entrou na presença do Seu Pai. Uma porta foi aberta no Céu, a porta de acesso ao lugar santíssimo no templo.

A porta esta aberta. Não é preciso marcar uma hora ou ficar na fila. Não há recepcionista dizendo: "Queira desculpar, mas o chefe está muito ocupado", nem um sinal dizendo: "Não se aproxime". Em vez disso, o que se escuta e um amável: "Bem-vindo. Entre!"

Através da porta do templo celestial, pôde-se ver a arca contendo os Dez Mandamentos. Muitos raios preciosos de luz que foram ocultados pela tradição durante a Idade Escura são agora postas em evidência para que se possa compreendê-los.

Novas verdades são apresentadas, tais como a do sábado e muitas igrejas cerraram suas portas para essas verdades. Quando a porta no Céu se abriu, as portas das igrejas protestantes se fecharam.

9 Eis farei que alguns dos que são da sinagoga de Satanás, desses que a si mesmos se declaram judeus e não são, mas mentem, eis que os farei vir e prostrar-se aos teus pés e conhecer que eu te amei.

10 Porque guardaste a palavra da minha perseverança, também eu te guardarei da hora da provação que há de vir sobre o mundo inteiro, para experimentar os que habitam sobre a terra.

11 Venho sem demora. Conserva o que tens, para que ninguém tome a tua coroa.

12 Ao vencedor, fá-lo-ei coluna no santuário do meu Deus, e daí jamais sairá; gravarei também sobre ele o nome do meu Deus, o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém que desce do céu, vinda da parte do meu Deus, e o meu novo nome.

13 Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.


Guardaste a palavra da Minha paciência: A linguagem parece indicar um atraso no segundo advento, além da expectativa da igreja. A vinda de Cristo era considerada muito próxima e as pessoas O esperavam muito em breve. Sua vinda foi atrasada pela entrada da igreja no terrível período de mornidão laodiceana.

Não abandoneis, portanto, a vossa confiança; ela tem grande galardão. Com efeito, tendes necessidade de perseverança, para que, havendo feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa. Porque, ainda dentro de pouco tempo, Aquele que vem vira e não tardara (Hebreus 10:35-37).

A atitude da igreja indica que, por causa da aparente demora, muitos perderão a confiança. Estes não vivem pela fé, mas dizem em seu coração: "O Senhor retardou a Sua volta."

Não retarda o Senhor a sua promessa, como alguns a julgam demorada; pelo contrário, ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento (2 Pedro 3:9).

14 Ao anjo da igreja em Laodicéia escreve: Estas coisas diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus:


LAODICÉIA: Laodicéia era uma cidade muito rica. Seus habitantes tinham tanta confiança em suas riquezas que, quando urn terremoto causou enormes danos a cidade, no ano 60 d.C., eles não aceitaram ajuda de Roma, como outras cidades, mas orgulhosamente reconstruíram a cidade com seus próprios recursos.

Sua riqueza vinha, principalmente, do comércio e dos juros bancários. Os laodiceanos comercializavam uma cara lã negra, macia e lustrosa, a qual era transformada em valiosas vestes e caras tapetes. Na cidade havia uma escola de medicina famosa por seu colírio. Era uma cidade de turismo, onde Fontes de águas quentes borbulhavam pelas colinas. Ao chegar na cidade, através de um aqueduto, a água estava morna, enjoativa para se beber, mas adequada para o banho.

O princípio da criação de Deus: A palavra "princípio", do grego arché de onde vêm as palavras arquiinimigo, arcebispo e arcanjo, significa primazia de tempo ou de categoria. Ela se refere à causa primeira ou origem. Jesus não foi criado.

Outras traduções apresentam assim esta frase: "Primeira Fonte de toda a criação de Deus" (New English Bible), "o soberano da criação de Deus” (Nova Versão Internacional), "a origem de tudo o que Deus criou” (Today's English Version).

15 Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente. Quem dera fosses frio ou quente!


Eu sei as tuas obras: Li, recentemente, acerca de uma maquina de vender café cujo mecanismo estava danificado. Após receber as moedas, a maquina derramava o café, depois o creme, o açúcar e, finalmente acrescentava o copo. Era uma enorme confusão. Essa maquina tinha confundido suas prioridades.

Da igreja de Laodicéia, Cristo diz: "Eu sei as tuas obras." Ele está realmente dizendo: "Ninguém mais conhece você como Eu. Nem você se conhece como Eu a conheço." Jesus sabe o que é feito, como é feito e por que é feito. O público pode apenas ler os relatórios, mas Jesus não julga a igreja por suas atividades exteriores. Ele vê o coração. Ele não é enganado por aquilo que reluz.

Outros estão dizendo: "Vejam só como eles prosperam! Vejam o que eles fazem para Deus! Ouçam o seu ruidoso louvor a Deus! Ora, esta igreja é uma colméia de atividade!" Mas Jesus vê que a igreja está fazendo o seu trabalho de maneira desleixada e só para os outros verem. O mundo está sendo enganado.

Esta igreja parece se notabilizar pela seriedade com que persegue o sucesso. Ótimas reputações às vezes têm frágeis alicerces. Mesmo assim, algumas organizações religiosas encontram-se tão preocupadas com os negócios, que não tem tempo nem dão atenção para Ele.

16 Assim, porque és morno e nem és quente nem frio, estou a ponto de vomitar-te da minha boca;

17 pois dizes: Estou rico e abastado e não preciso de coisa alguma, e nem sabes que tu és infeliz, sim, miserável, pobre, cego e nu.


Os laodiceanos eram mornos:

Nem muito bons nem muito maus.
Nem hostis nem comprometidos.
Nem mesquinhos nem generosos.
Nem infiéis nem crentes fervorosos.
Nem se opunham ao evangelho nem o defendiam.
Nem agiam mal nem se dedicavam muito a fazer o bem.
Nem de ma reputação nem conhecidos pela sua santidade.
Nem entusiasmados nem distinguidos pelo zelo.

Pilares da igreja: Os pilares não se movem, nem demonstram qualquer emoção. Não há energia nem movimento; o que existe é indiferença apatia e insensibilidade.

Deus preferia que eles fossem quentes ou frios. Se fossem frios, eles tremeriam; se fossem quentes, sentiriam a dor. Um banho morno é repousante. Esta temperatura é adequada a natureza humana. O mundo está sempre em paz com uma igreja morna, e uma igreja assim está sempre satisfeita consigo mesma.

Quente: Esta condição representa uma igreja pronta a fazer o bem, repleta do primeiro amor, cheia de louvor e de alegria.

Fria: É um estado desconfortável o bastante para saber que algo está errado.

Morna: Mistura de quente e frio, mistura de mundanismo e religião que é nauseante para Cristo. Religiosa o bastante para não desprezar o Seu nome, mas mundana demais para assumir uma posição firme e unida ao lado dEle.

O problema dos laodiceanos é a atitude. Eles são ignorantes acerca do seu próprio estado e satisfeitos consigo mesmos.

Desgraçados: Os laodiceanos estavam oprimidos por um fardo, que nada mais era senão a riqueza que imaginavam carregar. Em lugar de ajudá-los, ela somente os atrapalhava.

Pobres: Mendigos, paupérrimos. A igreja é chamada de pobre, e é isso que ela é, a despeito dos edifícios luxuosos, modernos equipamentos e um sólido ativo. Ela e pobre em membros, pobre no seu esforço, pobre em oração, pobre em dons e na graça, pobre em tudo.

Cegos: Falta aos laodiceanos a visão, a luz. A igreja não enxerga longe. É míope e confinada a limites muito estreitos. É cega para as necessidades do próximo, e não enxerga a vinda de Cristo nem a Sua glória. Os laodiceanos dizem "nós vemos", mas são tão cegos quanto morcegos.

Nus: Despidos, desprovidos das vestes de glória e beleza que devem adornar a igreja que é a noiva de Jesus. Sua vergonha será vista por todos; eles serão uma piada na boca de todos. Suas falhas serão expostas a ponto de eles se tornarem motivo de riso para o mundo.

Esta igreja não conhece sua verdadeira condição. No momento em que deveria mostrar sinais de preocupação, está desfraldando as bandeiras de triunfo e orgulho. O pior tipo de orgulho é o orgulho espiritual.

18 Aconselho-te que de mim compres ouro refinado pelo fogo para te enriqueceres, vestiduras brancas para te vestires, a fim de que não seja manifesta a vergonha da tua nudez, e colírio para ungires os olhos, a fim de que vejas.


Fazer uso do estoque e verificar os livros contábeis é algo importante. Mas é só o começo. Você não admira uma pessoa ao descobrir que sua situação financeira é deplorável e ela não faz nada para resolver o problema. A real sabedoria esta em encontrar uma solução.

Não e difícil encontrar falhas nos outros. Não é necessário ter nenhuma habilidade especial para que se observe a igreja bem de perto, até que se veja claramente todos os seus pontos fracos. A questão é: você chorou por esses problemas e orou a respeito deles? Não julgue o seu irmão até que tenha julgado a si mesmo. Se você é rigoroso, use esse rigor na sua própria conduta e no seu coração. Quem é a igreja? Você e eu somos a igreja. Nunca faremos o que é certo enquanto acreditarmos que não precisamos de correção. A autocomplacência é a morte do arrependimento. Conheço muitos que alardeiam as faltas da igreja lendo uma parte da mensagem de Laodicéia, mas negligenciam a parte mais importante: O remédio que é oferecido.

Ouro: Riquezas espirituais. Uma compra é necessária: ouro provado no fogo. Você tem condições de comprá-lo? Jesus diz: "Vinde, comprai e comei; sim, vinde e comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite" (Isaias 55:1). Tudo por um preço que todos nós podemos pagar. Não podemos passar sem isso. A inflação não teve nenhum impacto no preço da salvação.

Em 1975, a congregação da Igreja Metodista Unida de Grenfell, Saskatchewan, atraiu muita atenção ao colocar o seguinte anúncio na seção de classificados do jornal local:

Mesmo nesta época de inflação, o salário do pecado continua o mesmo.

A inflação pode subir e os salários podem aumentar, mas o salário do pecado é a morte. Isso não mudou. A salvação ainda é de graça. Isso tampouco mudou. Não é maravilhoso saber que, embora a desvalorização tenha enfraquecido as moedas da Terra, a moeda do Céu, a qual o nosso Deus oferece livremente para pagar o débito de todos os nossos pecados, continua estável?

Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor (Romanos 6:23).

Sabendo que não foi mediante coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados do vosso fútil procedimento que vossos pais vos legaram, mas pelo precioso sangue de Cristo, como de cordeiro sem defeito e sem mácula, o sangue de Cristo (1Pedro 1:18 e 19).

O remédio oferecido não é atirar pedras na igreja. É examinar a sua própria condição. Se você vem acrescentando à sua vida espiritual grandes quantidades de coisas brilhantes pensando que eram ouro, e agora está descobrindo que aquilo não vale nada, vá até a casa da moeda celestial e compre ouro provado no fogo.

Vestes brancas: A justiça de Cristo. Nossa própria justiça é como trapos de imundície (Isaias 64:6). Se você achava que estava vestido e, após cuidadosa verificação, descobriu que estava nu, volte logo para Ele. Busque adquirir gratuitamente a roupa que Ele preparou com Sua própria justiça e aquela veste de bondade do Seu Espírito com a qual Ele vai lhe vestir.

Colírio: O Espírito Santo (ver Atos 10:38 e I João 2:20 e 27). Você pode olhar para pecadores sem chorar? Busque o colírio em Jesus.

19 Eu repreendo e disciplino a quantos amo. Sê, pois, zeloso e arrepende-te.

20 Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo.


Duas portas: Este capítulo do Apocalipse fala sobre duas portas, uma no Céu, que já está aberta, e outra na Terra, que precisa ser aberta. Uma dessas portas, nenhum de nós pode fechar. A outra, somente nós podemos abrir. Uma porta, Cristo é quem abre, de maneira que possamos passar por ela. A outra porta, somos nós que temos que abrir para que Cristo possa passar.

Jesus tem a chave de Davi (verso 7), que é a Sua autoridade para abrir a porta. Ele não força a entrada pela porta do nosso coração. Ele valoriza nossa liberdade de escolha e quer que sejamos livres. Ao olharmos pela janela e O vermos diante da porta, sabendo que Ele viajou Uma enorme distância para estar conosco, deveríamos sentir o desejo de abrir a porta.

Cristo ama a Sua igreja a despeito das suas falhas. É algo solene ser tão amado por Deus. É um privilégio a ser cobiçado. Mas os amados de peculiar maneira pelo Senhor têm uma responsabilidade especial. Quando o Senhor exalta uma igreja, Ele espera mais dela: mais cuidado em honrá-Lo e mais zelo pela Sua glória. Ele admoestará esta igreja com sermões duros, palavras severas e com uma consciência dolorida. Se nada disso a despertar, Ele fará uso da vara e ministrará o castigo.

21 Ao vencedor, dar-lhe-ei sentar-se comigo no meu trono, assim como também eu venci e me sentei com meu Pai no seu trono.

22 Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.


Qual é o remédio para igrejas recalcitrantes (desobedientes, obstinadas, teimosas)? Nunca esqueça que igrejas relapsas são feitas de membros relapsos. O remédio é mais comunhão com Cristo. "Eis que estou à porta e bato." Cristo foi posto para fora, mas Ele não Se afastou muito. Ele ama por demais a igreja para que possa deixá-la totalmente. Está à porta esperando. Sabe que a igreja nunca será restaurada até que Ele volte, e deseja abençoá-la. Por isso, Ele fica esperando. Não bate apenas uma vez, mas fica batendo por meio de sermões poderosos, providências, impressões sobre a consciência e pela atuação do Espírito Santo. E, enquanto bate, Ele fala; utiliza todos os meios para despertar a igreja.